segunda-feira, 31 de julho de 2017

Cheers! Para a 4ª Internacional Wine Show

Com um padrão todo especial de ser a 4ª Internacional Wine Show consolida-se como uma ótima experiência vínica 


Cheers! Para a 4ª Internacional Wine Show, a feira de vinhos do conceituado Emporio Frei Caneca que pela primeira vez trouxe a sua edição para acontecer em um sábado, diferente das edições anteriores, as quais ocorreram em um dia da semana. Grandes rótulos e marcas, importadoras e produtores de bastante notoriedade e novos participantes, além de um serviço impecável e excelente atendimento, resumem muito bem tudo o que estava contido ali, no 4º Piso no Centro de Convenções Frei Caneca. Uma experiência vínica justa, pelo preço do ingresso (R$ 99,00) para o participante degustar vinhos à vontade, e deliciar-se com queijos, pães e deliciosos caldinhos, ambientados ao som de música ao vivo de qualidade em um local super agradável e climatizado. Reafirmo o que disse no post que publiquei para a 3ª edição: vale, vale muito à pena participar!

Como o grande protagonista são mesmo os vinhos, não posso deixar de apresentar alguns rótulos deliciosos os quais conheci e tive o prazer em degustar, e para não perdermos o costume, então vamos ao que interessa, vamos aos vinhos? E cheers mais uma vez!

Diretório a postos e vamos lá, dar um giro para conhecer grandes produtores, visitar importadores tradicionais e conhecer boas novidades

Diretórios são extremamente importantes nas feiras de vinhos, pois diante de tantas opções, é bastante natural termos dúvidas em qual vinho degustar, além de ser bastante útil para garantir que o participante fará a compra dos vinhos que mais agradou. Trata-se de um caderninho de anotações com o nome das importadoras participantes separadas por página, contendo seus rótulos e preços promocionais de compra (assim foi o modelo desta feira). O Diretorio da 4ª Internacional Wine Show foi fornecido logo na entrada, com uma caneta personalizada do evento + taça de vinho dada como cortesia ao participante. 



Iniciei a degustação conhecendo um vinho branco, importado pela KMMViejo Feo Chardonnay 2015. Esse "Velho Feio", em sua mais literal tradução é muito gostoso, e o rótulo me chamou muito a atenção! Tem uma ataque herbáceo, revelando logo após frutas tropicais, frutas de caroços (pera e pêssegos), revelando boa persistência e frescor (de R$ 65,00 a 57,00 preço especial de feira). Logo depois provei um rótulo bastante diferente, apresentado pela importadora La ChabornnadeManuscrito TxaColi de Alava 2014, vinho branco 100% Hondarrabi Zuri, uma casta branca nativa do País Basco (Espanha). TxaColi é um estilo de vinho e também uma região. De cor amarelo palha, é bastante complexo no nariz, apresentando notas citrinas, de ervas e anis. Na boca tem uma certa salinidade, um vinho bastante diferente que valeu provar! (de R$ 169,00 por R$ 140,00). Borbulhas são sempre bem vindas, e assim provei os espumantes do produtor Quinta Don Bonifácio - Don Bonifácio Brut Don Bonifácio Brut Rosé. O primeiro, com corte nas castas Chardonnay e Pinot Noir, revela fruta fresca, aroma de maça, notas de fermentação e ótimo frescor; o segundo, com um corte diferente, Chardonnay, Pinot Noir e Sangiovese, revelando notas de frutas vermelhas e certo corpo, além de ótimo frescor também. A vinicola Don Bonifácio está localizada na região da Serra Gaúcha, com vinhedos a 800 m de altitude.

Conheci em delicioso vinho português, importado  pela  tradicional importadora Santar, o Cabo da Roca Lisboa 2015 Rosé. Custo benefício bem reais aqui! Uma cor rosada linda, frutas vermelhas e um leve aroma vegetal. Delicado em boca e refrescante. Tem corte nas uvas Syrah, Castelão e Aragonez (de R$ 51,00 por R$ 42,00). 

Passeando por rótulos de vinhos tintos, havia muita coisa boa; grandes rótulos, de excelentes procedências, e mais novidades. Fã que sou de tintos italianos, não poderia mesmo deixar de degustar um Primitivo di Manduria, e foi este o Masseria Trajone Puglia Primitivo di Manduria 2014. Frutas vermelhas maduras, tem corpo, estrutura e boa persistência em boca (de R$ 100,00 por R$ 95,00), importado pela Vinci. Outras boas surpresas ainda estavam por vir, como o Vega Murillo Tinta de Toro 2012, um 100% Tinta de Toro (Tempranillo em praticamente toda a Espanha) importado pela Casa Valduga/ Dommo. Frutas vermelhas e pretas e uma nota delicada de madeira; de ótima acidez e estrutura. De preço honesto! (de R$ 70,00 por R$ 58,00)
Saindo dali, a parada foi na mesa de degustação da importadora Italiamais, importadora com foco na importação de vinhos exclusivos, de produtores particulares e de excelência mundial, foi sucesso com os rótulos da Bocelli Family Wines, vinícola da família do Tenor Andrea Bocelli, que apresentou ali, seu delicioso Bocelli Sangiovese Rosso IGT 2015 (de R$ 159,00 por R$ 134,00) vencedor da degustação às cegas no ínicio do ano no Caderno Paladar, considerado no painel do juri, o melhor rótulo assinado por uma celebridade, esbanja frutas vermelhas e escuras com grande intensidade, sabor e taninos muito fáceis de degustar. Também seguindo a linha, Bocelli Chianti DOCG 2014 (de R$ 160,00 por R$ 135,00), o qual possui um corte típico de Chianti Clássico (80% Sangiovese e 20% Merlot) que acabou de receber recentemente 4 Taças - do Selo 7 Sommeliers e o mais célebre da marca, Tenor Red IGT 2015 (de R$ 225,00 por R$ 189,00), o rótulo supertoscano assinado pelos irmãos Alberto e Andrea Bocelli. Seu rótulo possui o grafismo do Teatro Del Silenzio, local onde o Tenor realiza um concerto anual, ao ar livre para 15.000 pessoas na região de Lajatico, na Toscana, a sua região de origem. Excelente mesmo é o rótulo Pretto Rosso La Ceretella DOC 2012 (de R$ 220,00 por R$ 185,00). É tão excelente que merece um post à parte, e assim o farei brevemente!

Até o próximo post!
Vanda Meneguci