quinta-feira, 24 de março de 2016

Entrevista exclusiva realizada com Irina e Natalia Strozzi. Princesas e produtoras da Tenute Guicciardini Strozzi






E a noite não poderia ter sido mais perfeita. No último dia 16 de março, conheci e entrevistei duas princesas reais, com títulos de princesas, não extraídas meramente dos livros de fábulas e dos meus sonhos com castelos medievais e príncipes que cavalgam em seus belos cavalos mas, bem além de qualquer coisa, duas jovens, antenadas e modernas, "bravas" mulheres, cheias de vida pulsante à frente de uma vinícola histórica e de grande tradição, a Tenute Guicciardini Strozzi, que remonta séculos e séculos, através de muitas gerações. Assim como tamanha e pulsante é a arte e a beleza em tudo que as rodeiam.  E assim se sucedeu também uma degustação de dois de seus excelentes rótulos importados pela ItaliaMais a qual também foi a responsável direta em trazer as princesas para dois eventos exclusivos, sob promoção da CH2A Comunicação. Tento nas linhas abaixo, manter o mais fiel possível as perguntas como também as respostas obtidas, as quais foram extraídas através de meu pequeno gravador portátil transcrita em seu idioma original, em italiano (peço antes mesmo de qualquer coisa, desculpas pela transcrição para o idioma italiano, pois pode haver alguns erros na escrita) e traduzida para o idioma português. Vinhos Amores e Taças apresenta aqui, a entrevista exclusiva realizada com Irina e Natalia Strozzi. Princesas e produtoras da Tenute Guicciardini Strozzi.

1) VAT: È un piacere conoscere le due sorelle così bella, Irina e Natalia Strozzi. Come avete scorperto la volontà di lavorare con il vino?
VAT TRADUÇÃO: É um prazer conhecer duas irmãs tão bonitas, Irina e Natalia Strozzi. Como vocês descobriram o desejo de trabalhar com vinhos?

IRINA STROZZI: In realta, noi abbiamo sempre saputo, almeno io sempre saputo  che serei finita a lavorare nel vino. Fin da piccola abbiamo visto, abbiamo sempre seguito la racolta del uva, la elaborazzione, per cui, per noi era una cosa naturalle continuare con questa strada.
IRINA STROZZI TRADUÇÃO: Na verdade nós sabíamos, ao menos eu sempre soube, que um dia viria a trabalhar com vinhos. Desde pequena sempre vimos e sempre acompanhamos a colheita das uvas, a elaboração dos vinhos, portanto, para nós, sempre foi muito natural darmos continuidade a essa trajetória.

NATALIA STROZZI: Si. Sempre stata in la cosa della famiglia e della cosa de generazione e dal 994 si parla già de la Tenuta, quinda stata sempre una cosa che abbiamo sempre muito in "sangue", anche se una di noi se fatto una altra esperienza una è balletto e la altra campi però con muito amore ritornarte automaticamente al vino.
NATALIA STROZZI TRADUÇÃO: Sim. Sempre foi uma coisa de família e desde 994 já se falavam da vinícola, e sempre foi algo que sabíamos, pois sempre esteve muito em nosso "sangue", mesmo quando partimos para outras experiências, o ballet entre outras atividades, porém com grande paixão retornamos automaticamente aos vinhos.


2) VAT: Sapere che una è ballerina e l´altra è la musicista...
VAT TRADUÇÃO: Sei que uma é bailarina e a outra é música...

NATALIA STROZZI: Si, siamo tutti due ballerina e tutte due musiciste, attualmente inoltre a seguire con Irina la azienda. Sono Artista e Irina Economista.
NATALIA STROZZI TRADUÇÃO: Sim, somos as duas bailarinas e as duas músicas, e a atualmente também sigo com Irina os negócios na vinícola. Sou artista e Irina Economista.


3) VAT: E la passione per l´arte. Ha avuto una certa connessione con questa nuova scelta di attivita? Doppo tutto, il vino e l´arte si mescolare?
VAT TRADUÇÃO: E a paixão pela arte. Tem uma certa conexão com essa nova escolha de atividade? Afinal de contas, o vinho e arte se misturam?

IRINA STROZZI: Si, certo. Il vino creare, si crea il vino, non quindi...si immagina come è uno io vuole realizzare e puoi cerca di uscirà da arrivate ala idea che se fatto obviamente tutti ti cercamo de arrivare della mia idea di perfezione...come nella arte, come hanno dipinge un quadro. Vado esprimere però che lui la dentro. Come si vede del mondo e cercare de forma, la manera più perfetta possibile. E il vino uguale!
IRINA STROZZI TRADUÇÃO: Sim, correto. O vinho se cria. Se pensa antes no contexto, não depois...se imagina como eu quero elabora-lo, e depois em como será lançado e se chega a ideia do que se faz, obviamente tudo te cerca da minha ideia de perfeição...é como na arte, como se pinta um quadro. Terá que exprimir o que ele tem por dentro. Como se visse o mundo cercado de formas, na maneira mais perfeita possível. E no vinho é igual!

NATALIA STROZZI: Si, puoi vino si associa a la musica, a la pintura, a la scultura e per esempi, uno dei nostro più storico, che è la Vernaccia, che è un vino che è XX século già si produtieva come Irina dice, se puoi se associare la Vernaccia con la musica di Bach, come se la scultura forse come la nuova, la purezza, la classicismo, oppure non so, per un esempio, muito bello, puoi ho essere Caravaggio della pintura...io non so...se esprime se può qualcosa...Bernardo Strozzi allora...
NATALIA STROZZI TRADUÇÃO: Sim, pode sim associar à musica, à pintura, à escultura , e por exemplo, um dos nossos vinhos mais históricos, que é a Vernaccia, que é um vinho que há vinte séculos já se produzia, como Irina disse, pode associar a Vernaccia com a música de Bach, como talvez uma nova escultura, a pureza, a classe, eu não sei, um exemplo, muito bonito, pode ser o Caravaggio da pintura...eu não sei...se exprime e pode ser qualquer coisa..Bernardo  Strozzi então...

VAT: Amo Bernardo Strozzi, entre altri pintori italiani...Andrea Mantegna...Caravaggio...
VAT TRADUÇÃO: Amo Bernardo Strozzi, entre outros pintores italianos...Andrea Mantegna...Caravaggio...




4) VAT: Ci sono troppo di fascínio e bellezza quando si tratta de donne che sono esperienza il mundo del vini, e segue questo scenario nel corso degli anni. Secondo te cosa è cambiato?
VAT TRADUÇÃO: Existe muito fascínio e beleza quando se trata de mulheres com experiência no mundo dos vinhos, e segue este cenário ao longo dos anos. O que você acha que mudou?

NATALIA STROZZI: Ma a la và...che sempre più donne nel vino, nella struttura del vino. Sempre più vendiamo è sopravento le uomini. Noi abbiamo in qualcosa più del uomini, che abbiamo questa cosa, questa sensibilità in più quindi siamo forse in più brava a vendere, siamo più "charmonde", come se dice, con questo in charme, tutto questo insieme magari aiuta non lo so, però a vero che sempre più sta cambiando, nel sempre viste come le donne quindi come è sempre dificile a volte non. Non abbiamo muito sostegno spesso però, sono più forte, del un lado è bellissimo, del altri è dura perchê è un combate dopio due volta di pìu, per fare a vendere. Le donne almeno in nostro setore è sempre di più.
NATALIA STROZZI TRADUÇÃO: Bom, vamos lá...há sempre mais mulheres na estrutura do vinho. Vendemos cada vez mais ao contrário dos homens. Temos algo a mais do que os homens, temos essa coisa, essa sensibilidade a mais, somos hoje boas vendedoras, somos mais "charmosas", como se diz, com um certo encanto, tudo isso somado talvez nos ajude, mais não é só isso, porém, é verdade que a cada dia está se modificando (o cenário dos vinhos) cada vez mais bem visto pelas mulheres, é sempre difícil às vezes não. Não temos muito apoio, mais somos mais guerreiras. De um lado é lindo, do outro é duro porque é um duplo combate, duas vezes maior, para realizar vendas. Para as mulheres, pelo menos em nosso setor são sempre maiores.


5) VAT: La figura di Monalisa ispira lo stesso?
VAT TRADUÇÃO: A figura de Monalisa inspira ?

IRINA STROZZI: Si, certo. Di nuovo la arte legata al vino...però noi abbiamo con questa curiosità in famiglia questa tanta storia; mille anni di storia, Strozzi e Guicciardini, grande famiglia di Firenze già noi scritto la storia di Italia e abbiamo con questa "picolla curiosità" chi siamo discendenti de la Monalisa in linea diretta. Siamo la 15º generazione anche chi ligato muitissimo a la arte...el quadro più famoso del mondo ma quindi della pintura pìu famosi ma anche una belle donne più famosi del mondo.
IRINA STROZZI TRADUÇÃO: Sim, é claro. De novo a arte ligada ao vinho...porém nós convivemos com essa curiosidade em família, esta grande história; são mil anos de história, Strozzi e Guicciardini, grande familia de Florença e nós ajudamos a escrever a história da Italia e convivemos com esta "pequena curiosidade", a que somos descendentes diretas da Monalisa. Somos a 15ª geração a qual também é ligada muito a arte...o quadro mais famoso do mundo e consequentemente a pintura mais famosa e também uma bela mulher muito famosa em todo mundo.


NATALIA STROZZI: Si, lei era una Donna, como si dice, assetata di tutte, che era un altro retrato, che era una donna di Firenze sposata a Francesco del Giocondo, che era un mercante, un famoso mercante in mondo di bussiness. Lei ha sposato lui e ligata a noi  perché arriva a la famiglia di nostra mama.
NATALIA STROZZI TRADUÇÃO: Sim, ela era uma mulher, como se diz, sedenta de tudo, que foi auto retratada, que foi uma mulher de Florença casada com Francesco del Giocondo, que era um comerciante, um comerciante famoso nos negócios no mundo. Ela se casou com ele e é ligada a nós porque é da família da nossa mãe.


6) VAT: Alcuni vini Guicciardini Strozzi è davvero speciale per voi, e perché?
VAT TRADUÇÃO: Alguns vinhos Guicciardi Strozzi são realmente especiais para vocês, e porque?

IRINA STROZZI: Allora, io sono muito pìu sui vini rossi, però che un vino bianco che io amo muito è che la Vernaccia di San Gimignano pela sua purezza, perchè è un vino che non mente, è chiaro  è muito severo, quindi è diritto, anche perché  rappresenta "um pouquinho" la donna in nel mundo del uomini, perché in Toscana il vino che normalmente si conosce è Chianti Rosso, quindi uomo la Vernaccia invece è un vino più historico che però a voi non puoi dimenticato che Chianti è della donna che cerca di  affermassi e nel mondo dei uomini che parte si bevere, e de combattere, e  il mundo del uomini di rossi.
IRINA STROZZI TRADUÇÃO: Bom, eu gosto mais de vinhos tintos, porém tem um vinho branco que eu gosto muito que é a Vernaccia di San Gimignano pela sua genuinidade, porque é um vinho que não mente, é claro que ele é muito rigoroso, mais é correto, e também porque representa "um pouquinho" a mulher no mundo dos homens, porque na Toscana o vinho que normalmente se conhece é o Chianti Tinto, depois a Vernaccia além do mais é um vinho mais histórico que nós não podemos esquecer, e o Chianti é da mulher que busca alguma afirmação no mundo masculino e da maior parte do homens que bebem, é o vinho do combate é o universo do mundo masculino o vinho tinto.

NATALIA STROZZI: Si, a parte che vino historico  stato a la cinquecento e cinquanta anni si fà e Medice che era nostro nemiche però ordinava lo la Vernaccia per allora a corte e per dar la in regalo al Papa in Roma e cinquecento anni dopo adesso la historia se ripetuta. E questo noi lo sapevamo. Sapievamo che  arriva una selezione di nostri vini per il vuolo del Papa in Mexico adesso. Però non sapevamo mentre di più. E la ultima notizia che su vuolo di Papa degustiàra nostra Vernaccia. Speriamo a la ùltima novitá! Invece mio vino, a direi un Super Toscano molto che si rappresenta tanto o vino rosso, e lo però secondo in questo caso, userei dire uno de una etichetta che disegnato io, un Vermentino che si chiama Arabesque che è una danza. È un vino bianco che fattiamo in Maremma. Disegnato io due cigni che io puoi in mio vino. Anche che Momi, che e dedicato al nostro padre.
NATALIA STROZZI TRADUÇÃO: Sim, a parte historica do vinho se remonta a quinhentos e cinquenta anos e os Medicis que eram nossos inimigos elaboravam a Vernaccia para da lá à corte de presente e também para o Papa em Roma, e quinhentos anos depois a história se repete. E isso nós sabemos. Sabemos que terá uma seleção dos nossos vinhos para o voo do Papa para o México. Portanto não sabemos de mais nada. A última noticia é que o voo do Papa degustará nossa Vernaccia. Esperamos essa última novidade! Sobre os meus vinhos, citarei um Super Toscano que representa muito o vinho tinto, e depois o segundo neste caso, usarei falar de um rótulo que foi desenhado por mim. Um Vermentino que se chama Arabesque que é uma dança. É um vinho branco que elaboramos em Maremma. Desenhei dois cisnes para o rótulo do meu vinho. Também cito o Momi, que foi dedicado ao nosso pai.


7) VAT: Lascia un messaggio per il blog.
VAT TRADUÇÃO: Deixem uma mensagem para o blog.

IRINA STROZZI: Però pensare un attimo. La belleza in vino salverà il mundo. Quindi bevette Strozzi e vendite a trovare! 
IRINA STROZZI TRADUÇÃO: Deixa eu pensar um pouco. A beleza no vinho salvará o mundo. Então beba os vinhos Strozzi!


Até o próximo post!
Vanda Meneguci

terça-feira, 8 de março de 2016

Harmonização de Risoto de Linguiça com vinho tinto Pinot Noir e Syrah


Almoço de sábado na casa da amiga, bom saber o menu antecipadamente para ajudar ao menos com a bebida, já que a mesma (me refiro à amiga) não fez questão de que nós, as amigas convidadas, tampouco levássemos alguma coisa para contribuir. Pois bem, ciente do que iríamos almoçar, dei uma "olhadinha" na minha humilde adega e imaginei levar o vinho certo e pensei: - "Harmonização de Risoto de Linguiça com vinho tinto Pinot Noir e Syrah cairá muito bem. Levarei o C´est La Vie!"

C´est La Vie - Pinot Noir/Syrah 2012 foi o vinho escolhido


Em épocas de recessão ando "escondendo" alguns vinhos de mim mesma e esse vinho estava em minha adega há quase um ano e meio. Quando o comprei, fiquei encantada pelo rótulo, e vendo informações sobre as castas como também sobre o produtor, o Albert Bichot, que é um grande nome no mundo dos vinhos com vinhedos espalhados no coração das quatro principais regiões vinícolas da Borgonha, que são: Chablis, Côte de Nuits, Côte de Beaune e Côte Chalonnaise não tive mais dúvida. Confesso ser sempre muita atraída pelo que aprecio ao olhar, e, quando me deparo com o rótulo de algum vinho que me encanta, deixo-me levar, porém, baseada nas informações e apresentação da garrafa eu não tive dúvidas em adquiri-lo. Estava ansiosa por uma oportunidade de degusta-lo. Achei este almoço e ocasião finalmente perfeitos! 

Entendendo a harmonização do vinho com Risoto de Linguiça


Risoto é um prato típico da culinária italiana. A palavra vem de "riso", que no idioma italiano significa arroz, porém aplicada em diminutivo, risoto (arrozinho). É um prato de elaboração simples, porém que requer atenção ao ponto certo do cozimento do arroz. Possui uma infinidade de combinações, desde quatro queijos, camarão, funghi entre outras variações. Na harmonização com vinho, acompanha bem espumantes Brut e Rosé, porém na combinação com Risoto à base de carnes ou de embutidos, como foi o nosso delicioso Risoto de Linguiça, que ainda levou uma boa pitada de açafrão, pede um vinho tinto de corpo médio, com taninos fáceis de beber e com bastante frescor na fruta, podendo ter alguma especiaria e assim o C´est La Vie Pinot Noir/Syrah 2012 "casou" muitíssimo bem!


E vamos ao vinho!


C´est La Vie Pinot Noir/Syrah 2012
País: França
Análise organoléptica: vermelho rubi de média intensidade brilhante
Aromas: frutas vermelhas, lembrando cerejas frescas e especiaria
Boca: fresco, frutado, com acidez marcante e equilibrada. Despretensioso e muito gostoso!

C´est la Vie! Vive la France!

Onde comprar: Via Vini
www.viavini.com.br

Até o próximo post!
Vanda Meneguci.

quarta-feira, 2 de março de 2016

Grande Prova Anual dos Vinhos do Tejo 2016 em São Paulo


Aconteceu no Consulado de Portugal, no último dia 25 de fevereiro a Grande Prova Anual dos Vinhos do Tejo em São Paulo. Em mais um ano consecutivo, a Comissão Vitivinícola Regional do Tejo (CVRTEJO) - organismo interprofissional responsável pela certificação, controle, promoção e divulgação dos Vinhos Tintos, Brancos, Rosés, Espumantes e Licorosos com a Denominação de Origem "do Tejo" - em parceria com a Wine Senses - Centro de Informação e Treinamento Sentidos do Vinho fizeram desta edição mais um evento sublime. Sublime porque foi muito mais que bem organizado. Nem mesmo o calor na primeira sala de entrada retirou a grandiosidade de tudo que estava contido ali, não somente os grandes produtores e seus excelentes rótulos, como também o material instrutivo distribuído aos convivas, além do próprio espaço do consulado, que é lindo, extremamente agradável.


Conhecendo um pouco mais sobre a região do Tejo


O Tejo está localizado no coração de Portugal, uma região com grande inclinação para produção agrícola, mais que ali também se descobriu na produção de vinhos finos e de qualidade. No passado a região era conhecida como Ribatejo e foi rebatizada como Tejo, nome semelhante ao maior rio português, que percorre o país desde o seu interior até Lisboa. A região do Tejo possui 17.000 hectares de vinha, contando atualmente com uma produção anual de 630.000 hectolitros entre vinhos tintos, rosés e brancos. As castas cultivadas na região são as tintas: Touriga Nacional, Trincadeira, Castelão, Aragonez, Cabernet Sauvignon e Syrah e as brancas: Fernão Pires, Arinto, Alvarinho, Chardonnay e Sauvignon Blanc. O Tejo está separando em três regiões distintas, ou seja, em três terroirs. São eles: Bairro, Campo e Charneca. O clima é bastante moderado, com temperaturas médias entre 15,5º a 16,5º. De ótima insolação, conta com aproximadamente 2.800 horas/ano e pluviosidade média de 750mm/ano.  


Um show de grandes rótulos onde a expressão do terroir mescla-se com a vinificação de grandes uvas. Vamos à Prova!

Foram muitas as possibilidades diante de 15 produtores ali presentes. Analiso e compartilho aqui os deliciosos vinhos por mim degustados. Vamos então aos vinhos?



1) Portas do Sol Branco
Castas: Fernão Pires e Verdelho
Produtor: Quinta da Alorna
Região: Tejo - Almerim
Importador: Adega Alentejana
Análise organoléptica:
Cor: amarelo palha com reflexos verdeais, límpido e brilhante
Aromas: frutas tropicais e frutas citrinas e um toque floral
Boca: fresco, frutado de acidez média e fácil de beber
Obs: vinho de entrada do produtor o qual atende bem a expectativa esperada para um vinho mais simples e bem gostoso

2) Quinta da Alorna Verdelho 2014
Castas: Verdelho
Produtor: Quinta da Alorna
Região: Tejo - Almerim
Importador: Adega Alentejana
Análise organoléptica:
Cor: amarelo citrino e brilhante
Aromas: limonado, frutas tropicais e toque herbáceo
Boca: fresco, frutado, ótima acidez e persistência
Obs: gostoso, refrescante, frutado e equilibrado

3) Quinta da Alorna Branco 2014
Castas: Arinto e Fernão Pires
Produtor: Quinta da Alorna
Região: Tejo - Almerim
Importador: Adega Alentejana
Análise organoléptica:
Cor: amarelo palha com reflexos verdeais
Aromas: frutas tropicais maduras, limonados e leve toque floral
Boca: frutado, fresco, equilibrado e muito agradável, de boa persistência em boca
Obs: é um branco português de ótima tipicidade, perfeito para os dias quentes

4) Marquesa de Alorna Branco 2013
Castas: principais castas brancas da região
Produtor: Quinta da Alorna
Região: Tejo - Almerim
Importador: Adega Alentejana
Análise organoléptica:
Cor: amarelo palha com reflexos verdeais e brilhante
Aromas: frutas brancas maduras, pêssegos, baunilha e boa complexidade aromática
Boca: frutado, equilibrado, untuoso, de ótima estrutura em boca. Final longo e persistente
Obs: um vinho bem vinificado, gastronômico, que foi fermentado em barris de carvalho permanecendo sobre as borras (sur lie) durante três meses, método que lhe conferiu boa estrutura

5) Fiuza & Bright Alvarinho 2014
Castas: Alvarinho
Produtor: Fiuza & Bright
Região: Tejo - Almerim
Importador: sem importador
Análise organoléptica:
Cor: amarelo palha verdeal
Aromas: frutas tropicais, com boa presença de maracujá, frutas cítricas e notas florais
Boca: fresco, leve, frutado, com ótima acidez e toque agulha
Obs: delicioso Alvarinho, tem todas as qualidades esperadas para um vinho neste estilo

6) Fiuza IKON Tinto 2013
Castas: Touriga Nacional
Produtor: Fiuza & Bright
Região: Tejo - Almerim
Importador: sem importador
Análise organoléptica:
Cor: vermelho rubi intenso e brilhante
Aromas: frutas vermelhas e escuras, notas de especiarias, chocolate e leve toque floral
Boca: frutado, equilibrado, final longo e persistente
Obs: um vinho monovarietal muito gostoso e fácil de beber

7) Fiuza Premium 2013
Castas: Alicante Bouschet
Produtor: Fiuza & Bright
Região: Tejo - Almerim
Importador: sem importador
Análise organoléptica:
Cor: vermelho rubi intenso e brilhante
Aromas: frutas vermelhas e frutas escuras, especiarias e chocolate
Boca: frutado, taninos elegantes, final muito persistente
Obs: gostoso, com boa intensidade na fruta e que pede acompanhamento

8) Fiuza Touriga Nacional 2014
Castas: Touriga Nacional
Produtor: Fiuza & Bright
Região: Tejo - Almerim
Importador: sem importador
Análise organoléptica:
Cor: vermelho rubi intenso e brilhante
Aromas: frutas vermelhas, ameixas, especiarias, chocolate
Boca: ótima intensidade na fruta, taninos redondos e de ótimo equilíbrio
Obs: de boa estrutura e fácil de beber

9) Casal do Conde Reserva 2012
Castas: Touriga Nacional, Cabernet Sauvignon
Produtor: Quinta do Casal do Conde
Região: Tejo - Porto de Muge
Importador: Cepa Sagrada
Análise organoléptica:
Cor: vermelho rubi intenso e brilhante
Aromas: ameixas, frutas vermelhas, especiarias e floral (violeta)
Boca: retrogosto frutado, taninos potentes porém elegantes e bem equilibrado
Obs: vinho de ótima estrutura e de sabor muito persistente

10) Terras do Vale 2012
Castas: Merlot
Produtor: Quinta do Casal do Conde
Região: Tejo - Porto de Muge
Importador: Cepa Sagrada
Análise organoléptica:
Cor: vermelho rubi de média intensidade e brilhante
Aromas: frutas negras maduras, especiarias e de boa complexidade, com madeira bastante evidente
Boca: frutado, de bom equilíbrio e persistência
Obs: um ótimo exemplar de monovarietal vinificado com a casta Merlot em Portugal. Vale a pena provar!

11) Marquesa de Cadaval 2012
Castas: Touriga Nacional, Trincadeira, Alicante Bouschet
Produtor: Casa Cadaval
Região: Tejo - Muge
Importador: Mercovino
Análise organoléptica:
Cor: vermelho rubi intenso e brilhante
Aromas: frutas vermelhas lembrando framboesas, ameixas, notas florais de violeta, especiarias e chocolate
Boca: grande intensidade de fruta, taninos finos, equilíbrio e longa persistência em boca
Obs: delicioso, impecável, um grande vinho de guarda. Pode envelhecer por mais uns 5 anos

Até o próximo post!
Vanda Meneguci