quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Miolo inaugura sparking bar nos Jardins, em São Paulo

Franquia Champanharia Natalício by Miolo inaugura loja exclusiva na capital com espumantes para os diversos estilos, paladares e bolsos


Um dos endereços mais sofisticados de São Paulo acaba de ganhar um espaço “efervescente”: no dia 17 de novembro (quinta-feira) será inaugurada na Rua Haddock Lobo a ‘Unidade Jardins’ da Champanharia Natalício by Miolo, charmoso wine bar que traz à capital paulista uma seleção especial de espumantes e vinhos da marca Miolo, uma das vinícolas mais premiadas e reconhecidas do Brasil.

Na carta exclusiva de vinhos estão tintos, brancos, rosés e sucos de uva, mas o destaque serão os espumantes: toda a linha de borbulhas da empresa será harmonizada com o menu do espaço, que segue o conceito de que pratos requintados e espumantes de qualidade podem estar presentes no dia-a-dia e em um local informal e acolhedor.

As opções abrangem os mais diversos estilos, paladares e bolsos: vão desde rótulos mais descontraídos, como a linha de espumantes Terranova (R$ 79,00 a garrafa), até ícones da vinícola, caso do Miolo Millésime Brut (R$ 159,00 a garrafa), eleito o melhor espumante elaborado pelo método tradicional do Hemisfério Sul, e do Miolo Cuvée Tradition Brut (R$ 89,00 garrafa / R$ 20,00 a taça), o espumante brasileiro mais apreciado em Paris em 2016.

No serviço dos rótulos, a equipe da casa treinada pelos profissionais da Miolo está afinada para indicar as melhores harmonizações e os espumantes mais indicados para embalar o happy hour e um encontro com os amigos.

O menu oferece opções variadas que harmonizam com os rótulos:  polenta na panelinha, tapas de jamón, trouxinha de presunto Parma, tábuas de queijos e salames, queijo brie com geleia de damasco, sanduíches, saladas, salmão defumado, goulash entre outros.

Os pratos têm valores entre R$ 19,90 (trouxinha de presunto Parma) e R$ 149,90 (tábua de queijos e salames especiais). Os espumantes Miolo são vendidos em taça (a partir de R$ 20,00) e em garrafas (valores variam de R$ 79,00 a R$ 159,00).

De acordo com o chef Eduardo Natalício e o administrador Júlio Rocha, responsáveis pelo projeto, o conceito inovador fará o cliente viver uma experiência gastronômica única, onde a qualquer hora do dia poderá degustar um espumante e pratos com ingredientes diferenciados por um preço acessível, até então só encontrados em restaurantes nobres da cidade.

“Por vermos em São Paulo um desejo de apreciar vinhos e espumantes em um local informal e agradável até então não encontrado na capital, decidimos trazer a franquia e proporcionar aos paulistanos uma nova maneira de apreciar o espumante brasileiro”, finalizam Juliana e Tiago Pimentel, proprietários da unidade SP.

Considerada a 1º rede de Champanharias do Brasil, a Champanharia está presente em locais consagrados, como no Shopping Iguatemi e Barra Shopping (inauguração prevista para dezembro), em Porto Alegre (RS), além das novas unidades planejadas para Canoas (RS), Gramado (RS) e Recife (PE).



CHAMPANHARIA NATALÍCIO - UNIDADE JARDINS

Rua Haddock Lobo, 1327 - Jardim Paulista
Horário de funcionamento: todos os dias, das 11 às 24 horas.
Estacionamento: disponível no local.
São aceitos todos os cartões de débito e crédito.

Informou: CH2A Comunicação

Até o próximo post!

Vanda Meneguci

domingo, 6 de novembro de 2016

Se vamos de branco ou de tinto bem ficamos


Véspera de feriado no meio da semana? Então fui degustar vinhos com amigos. De praxe e para ficar democrático para todos os presentes, partimos sempre sob o consenso de cada qual levar uma garrafinha, assim não pesa para ninguém! Se vamos de branco ou de tinto bem ficamos, e ali tínhamos um rótulo branco e três tintos! Dos rótulos que provamos, achei dois muito legais, o primeiro, um branco Reserva com um maior percentual em seu corte na casta Riesling, o segundo, um típico do Veneto, 100% Corvina que eu simplesmente amei!

Vamos então para os vinhos?


1) SR Secret Reserve Wine Blend 2015
Produtor: Viña Santa Rita
Região: Vale Central, Chile
Uvas: 73,6% Riesling, 18,4% Viognier, 5% Chardonnay e 3% de Sauvignon Blanc

Análise organoléptica:
Cor: de cor amarelo palha brilhante.
Aromas: com um corte de uvas tão diversificado para um branco, surpreende porque possui mesmo a tipicidade de cada casta. Nos primeiros instantes em taça, evidenciou maça verde, pêssego e um floral delicado, e a tão presente nota de petróleo característica da riesling. Ao abrir em mais alguns instantes, surgiram as frutas tropicais como abacaxi e maracujá.
Boca: fresco, de boa acidez, média para baixa persistência, apresentou-se deliciosamente agradável ao degusta-lo puro, e também acompanhando um queijo Brie!

Preço médio: R$ 40,00


2) Scaia Corvina Veneto IGT 2013
Produtor: Tenuta San´t Antonio
Região: Veneto, Italia
Uvas: 100% Corvina

Análise organoléptica:
Cor: de cor vermelho rubi de média intensidade e brilhante.
Aromas: floral, com grande expresssão de violetas, frutas negras que remetem a ameixas e amoras, sem madeira.
Boca: frutado, de ótima intensidade, boa persistência em boca e equilíbrio bastante notável. Um vinho com toda a tipicidade de um bom vinho Corvina! Delicioso, e de ótima relação custo/benefício.
Seu charme está também na tampa de vidro, que foi uma grande surpresa para nós todos ao abrirmos a cápsula. 

Preço médio: R$ 60,00




    Até o próximo post!
    Vanda Meneguci

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Octavio Café abre inscrições para próxima turma do curso Coffe Lovers




O Octavio Café abre inscrições para o próximo Coffee Lovers, que será realizado no dia 30 de setembro, das 19 às 22 horas. O curso abordará desde a colheita dos grãos até a degustação do café e é indicado a todas as pessoas que apreciam a bebida.

Os temas possibilitarão aos participantes aprender técnicas para melhorar o paladar e o olfato; identificar o melhor café na gôndola do supermercado; conhecer o processo produtivo da semente à xícara; degustar cafés das espécies robusta e arábica de diferentes regiões produtoras; além de conhecer variados métodos de preparo, como Coador de Pano, Hario, Chemex, Clever, Aeropress, French Press, Siphon, Turco e Italiana.

O investimento é de R$ 250 e pode ser dividido em até cinco vezes no cartão de crédito. Inscrições e mais informações pelo telefone (11) 3074-0110 ou e-mail cursos@octaviocafe.com.






SERVIÇO

COFFEE LOVERS
Quando: 30 de setembro, sexta-feira, das 19h às 22h
Onde: Octavio Café - Av. Brigadeiro Faria Lima, 2996
Valor: R$ 250,00 por pessoa; pagamento no ato da inscrição (pode ser parcelado em até 5 vezes no cartão de crédito)
Vagas: máximo de 15 pessoas por turma


Sobre o Octavio Café: Localizado no coração da avenida Faria Lima, o Octavio Café, considerado um templo do café e a maior cafeteria da América Latina, proporciona aos clientes uma experiência sensorial única e a imersão no mundo do café. É o único do País a servir mais de 15 métodos de preparo diferentes. Moderno e sofisticado, possui amplo cardápio, com opções de café da manhã, almoço, petiscos para o happy hour e jantar, sem contar a vasta carta de bebidas e uma boutique com utensílios e cafés especiais da marca, 100% brasileira. A qualidade dos produtos vem da excelência das etapas da produção em suas seis fazendas, localizadas na região da Alta Mogiana, interior de São Paulo, que exportam para mais de 20 países. O Octavio Café oferece diversos cursos na cafeteria e também em suas fazendas, a profissionais e apaixonados por café e possui três salas para reuniões e treinamentos, além dos espaços “Latte" e “Deck” para grandes eventos.

GRUPO SOLPANAMBY: O GRUPO SOLPANAMBY tem sua origem da visão empreendedora do seu fundador, Orestes Quercia, em 1956. Hoje o grupo atua nos segmentos de agronegócios (O´Coffee e Octavio Café), comunicação (DCI, NOVABRASIL FM, Rádio Central AM e TVB) e no segmento imobiliário (Panamby, Panamby Incorp e a rede de Shopping Centers Jaraguá). A preocupação do grupo com a sustentabilidade está presente em todas as suas áreas de atuação, indo além do empenho, transparência e solidez. Com a visão de ser o grupo empresarial familiar brasileiro mais rentável e confiável nos segmentos em que atua, o GRUPO SOLPANAMBY vem se destacando cada vez mais no mercado, pela atuação consistente e excelência em seus produtos e serviços. O DNA do grupo, pode ser visto na habilidade desta família empresária que busca resultados sustentáveis em diferentes negócios e se pauta no respeito e na valorização das pessoas. O grupo é flexível para avaliar novas oportunidades, acredita em meritocracia e valoriza o talento e as relações duradouras.  Para saber mais, acesse www.gruposolpanamby.com.br.

Informou: Approach Comunicação

Informações para a imprensa
Approach Comunicação - (11) 3846-5787
Néliane Simioni
neliane.simioni@approach.com.br / ramal 12
Daniela Bertoldo
daniela.bertoldo@approach.com.br / ramal 18

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Vinho na Vila encerra a sua 1ª edição deixando um gostinho de quero mais

Que pena! Que pena mesmo ter acabado os três dias do Vinho na Vila, que aconteceu entre os dias 05 a 07 de agosto no Armazém da Cidade, em São Paulo Capital, e o que eu posso dizer é que "o Vinho na Vila encerra a sua 1ª edição deixando um gostinho de quero mais! Sem os sincretismos vinílicos, e sem a intervenção de enochatices à parte, o evento teve a proposta única de democratizar o acesso do consumidor de vinhos ao vinho, e com mais um adendo, Nacionais, porque o Brasil produz vinhos excepcionais também, e o lugar escolhido não poderia ter sido melhor, a Vila Madalena, o bairro que para mim, é o mais boêmio e cultural da cidade. Ali, todos os presentes ficaram à vontade, passeando nas ruas, escutando boa música, vendo pessoas circulantes e felizes, fazendo inúmeras selfies na escadaria e no Beco do Batman, logo ali, ao lado de tudo. Tudo muito bom mesmo! Foi uma grande iniciativa e de surpreendente adesão, idealizados por pessoas que hoje constroem um cenário diferente, trazendo leveza e simplicidade ao dito "mundo dos vinhos". Larissa Fin e Silvia Mascella Rosa,- a primeira, enóloga e produtora dos vinhos Fin, a segunda, Sommelière profissional e curadora do evento - só podem receber muitos aplausos, acho mesmo que elas devem, junto com toda equipe organizadora, já pensar em uma nova edição rapidinho, rapidinho para a gente curtir muito.

Aproveitando o domingo no Vinho na Vila, o que eu vi e bebi. In vino veritas. Andiamo via!



E hoje foi dia mesmo de se divertir, de estar entre bons amigos, aproveitar o evento e experimentar bons vinhos. O evento dava a possibilidade de degustar os vinhos apresentados pelos produtores, como também em adquiri-los na compra de garrafa, o que para nós, que estávamos em três, foi bem atrativo. Como o domingo estava friozinho, decidimos por rótulos tintos, e não é que já iniciamos sendo presenteados pelo Fin Ancelotta Reserva do Produtor ? Um tinto encorpado, com aromas de frutas vermelhas escuras e notas de tosta, e de grande elegância em boca, não é à toa que foi eleito como o melhor vinho recebendo medalha de ouro no The Best of Wine Weekend 2016. Depois desse grande vinho quisemos perpetuar a tarde agradável com mais um vinho fantástico do mesmo produtor, o qual já é bem conhecido por mim Fin Tannat, rótulo de grande estrutura porém de taninos fáceis de beber. A tarde foi da uva Ancellota e Dal Pizzol Ancellota foi uma excelente surpresa, encorpado, com aromas de frutas maduras, couro e especiarias, delicioso em boca, com boa persistência e harmonia. Entre os estandes de alguns produtores presentes, estava a Red Buteco, um buteco de vinhos inaugurado recentemente na Vila Madalena. Me chamou a atenção por ter ali um vinho mineiro de rótulo lindo! Dom Minas Syrah, de Cordislândia, Minas Gerais. Tem uma leve maturação em madeira, prevalecendo um estilo jovial, com muita fruta como amoras, especiarias, e notas de fumo. Delicioso, de rótulo lindo e atrativo. Luiz Porto Vinhos Finos, guardem bem esse nome, do produtor do Dom Minas Syrah, e foi - me apresentado pelo Danilo, que trabalha na Red Buteco, este que é mais um lugar para se conhecer o qual já está na minha lista. E para finalizar a noite, optamos por comprar o Tempos Cabernet Sauvignon, da Vinícola Góes, um vinho de entrada, jovem e bem honesto na sua relação custo benefício. Justíssimo!

Até o próximo post, até o próximo Vinho na Vila!
Vanda Meneguci

terça-feira, 2 de agosto de 2016

Miolo lança primeiro vinho do Brasil elaborado com uvas de colheita noturna



Em fevereiro deste ano, o Grupo Miolo implementou no Brasil uma nova tecnologia na colheita de uvas: a Colheita Noturna. Já utilizada em outros países, ela consiste – como o nome indica – na realização da colheita mecânica no período noturno.


A primeira utilização do processo aconteceu com a variedade Sauvignon Blanc no vinhedo do Seival Estate, na região da Campanha, no Rio Grande do Sul, e o resultado já pode ser conferido: acaba de chegar ao mercado o Miolo Reserva Sauvignon Blanc 2016, o primeiro vinho nacional elaborado com uvas de colheita noturna.

Entre os benefícios da Colheita Noturna, está a influência da temperatura, que cai consideravelmente no período noturno, preservando aspectos importantes da fruta e trazendo aromas bastante destacados. Além disso, o período mais frio preserva as cores verdes do mosto, influenciando não apenas no sabor e aroma do vinho, como também em sua coloração.

“Durante a madrugada, a uma temperatura mais baixa, a uva está gelada e apresenta uma preservação aromática diferente da fruta colhida durante o dia a altas temperaturas”, explica o enólogo e superintendente do grupo, Adriano Miolo. De acordo com ele, explorar as potencialidades da Sauvignon Blanc foi a principal motivação pela escolha da colheita noturna para a safra 2016 dessa variedade.


“A Sauvignon Blanc produz alguns dos melhores vinhos brancos do mundo. Na temperada região da Campanha, nos vinhedos do Seival, manejávamos o vinhedo de forma que protegíamos os cachos verdes da luz solar durante a maturação, para a preservação dos aromas. Agora, com a Colheita Noturna, seria como se controlássemos a temperatura da Sauvignon Blanc ainda na videira. Com isso, conseguimos evidenciar os aromas primários e também preservar sua acidez natural”, explica o enólogo Miguel Almeida, que acompanhou todo o processo de elaboração do vinho.


GRUPO MIOLO

O Grupo Miolo é um dos maiores e mais reconhecidos grupos do Brasil. A vinícola iniciou seus trabalhos em 1897, quando o italiano Giuseppe Miolo chegou ao Brasil. Hoje, possui projetos em diferentes regiões: Vale dos Vinhedos (RS), Campanha (RS), Campos de Cima da Serra (RS) e Vale do São Francisco (BA). Informações: www.miolo.com.br.

Informou: Ch2@ Comunicação

 Conheça o projeto Seival State assistindo o vídeo abaixo:


Até o próximo post!
Vanda Meneguci

terça-feira, 26 de julho de 2016

3º Internacional Wine Show apresentou vinhos já consagrados e boas surpresas

No dia 21 de Julho de 2016, São Paulo recebeu mais um evento que já promete fazer parte do calendário de atividades da Capital. O 3º Internacional Wine Show apresentou vinhos já consagrados e boas surpresas também. O evento, que ocorre em formato de uma feira de vinhos, aconteceu no Centro de Convenções Frei Caneca, localizado dentro das dependências do Shopping Center de mesmo nome, promovido pelo conceituado Empório Frei Caneca, que trouxe ali seus produtores para abrilhantarem mais um belo espetáculo. Tudo muito bem organizado, sem excessos de pessoas, onde o participante teve a oportunidade de degustar todos os rótulos ali oferecidos, além de ter acesso direto a alguns produtores e enólogos, vindos especialmente para prestigiarem os presentes. 

Ao ingressarmos no evento, ingressamos mesmo numa experiência e tanto, onde o protagonista principal são mesmo os vinhos, e então, nada melhor do que comentar alguns dos destaques avaliados por mim.

Vamos então aos vinhos?

Conheci a linha Punto Máximo Gran Reserva, e ali degustei todos os seus monovarietais - Cabernet Sauvigon, Carménère, Syrah, Bonarda, Malbec e Tempranillo (foto 2) - exclusivos pela importadora Obra Prima que escolheu os produtores baseados nas expressão de suas castas x terroir. Vinhos equilibrados, fáceis de tomar e de ótima expressão nas origens. 

O destaque nesta linha para mim foi o Punto Máximo Gran Reserva Syrah 2013, de ótima expressão nas frutas vermelhas maduras, pouca madeira, boa especiaria e de bom equilíbrio e persistência. Saindo dali, não poderia deixar de degustar o vinho de um produtor muito admirado. António Saramago Winemaker 2013 (foto 3) de grande intensidade aromática de frutas vermelhas, apresentou - me no palato muitas framboesas. De ótima estrutura e persistência, é realmente um vinho que jamais decepciona. Importado pela Viníssimo. 

Degustei dois exemplares brasileiros que posso dizer, com orgulho, são ótimos vinhos. Villa Francioni e sua linha Joaquim (foto 4) encanta quem os prova. Joaquim Rosé 2015, tem agradabilidade no rótulo e também em suas notas delicadas de flores e de frutas vermelhas. Joaquim Cabernet Sauvignon/Merlot 2011 é delicioso! Má vinificação e amargor é algo que realmente não existe ali, mas sim, um vinho com expressão de frutas vermelhas escuras, com leve herbáceo, bom corpo e equilíbrio. Voltei a mesa da importadora Vinissimo para degustar um 100% Garnacha, o vinho de belo rótulo La Garnacha Salvaje Del Moncayo 2009 (foto 5), que ainda apresenta boa fruta, sapidez e uma certa complexidade em boca. Não poderia deixar de degustar o Planeta La Segreta DOC 2014 (foto 6), pois adoro mesmo vinhos da Sicilia. Vinificado com a deliciosa uva Nero D´Avola possui notas de frutas vermelhas, frutas pretas e até mesmo uma nota balsâmica. É fácil de beber e muito versátil para harmonizações. Finalizei a noite degustando dois vinhos Portugueses, o primeiro, Monte das Ânforas 2014 (foto 7), é importado pela Portus é um típico Alentejano, produzido pelo famoso produtor Bacalhôa. Aragonez e Trincadeira são as castas que compõem este delicioso vinho tinto de frutas vermelhas, notas de especiarias e ótimo volume em boca. O segundo rótulo, o Flor das Tecedeiras 2014 (foto 8) possui um corte de 5 castas, Touriga Nacional, Tinta Roriz, Tinta Barroca, Touriga Franca e Tinta Amarela. De grande intensidade aromática, revela-se frutado e floral, encorpado, elegante e ao mesmo tempo saboroso e jovial! A Winebrands acertou na escolha. Todos os vinhos apresentados no evento podem ser encontrados no Empório Frei Caneca.

Até o próximo post!
Vanda Meneguci


domingo, 17 de julho de 2016

Cotia receberá o 2º Festival Morana - Vinhos Finos e Cervejas Artesanais



Há poucos quilômetros da capital, está a cidade de Cotia, no estado de São Paulo, a qual receberá no dia 06 de agosto o 2º Festival Morana - Vinhos Finos e Cervejas Artesanais. Após o sucesso da 1ª edição, o festival promete apresentar 200 rótulos entre vinhos finos e cervejas artesanais para degustação, e claro que um festival que tem como foco dois estilos de bebidas tão apreciadas, não pode faltar boa gastronomia e boa música, além de atividades como o Espaço Zen, e a Brassagem de Cerveja Artesanal, a segunda, aberta ao público com o objetivo de demonstrar como se produz uma cerveja artesanal seguindo corretamente todas as etapas que envolve o processo. E calma, para os enófilos de plantão o evento apresentará o Wine Lab, uma espécie de laboratório do vinho, cujo objetivo é apresentar também curiosidades sobre o universo fascinante da viticultura, desde as estacas e condução das videiras, até chegar ao processo de fermentação do vinho. O Wine Lab será ministrado pelo Instituto Federal de São Paulo (IFSP - Campus São Roque). 

Uma ótima oportunidade para conhecer Cotia e deleitar-se com todas essas atratividades!
2º Festival Morana - Vinhos Finos e Cervejas Artesanais
Data: 06 de agosto, das 15 às 20h
Local: Hangar Aeródromo Nascimento - Estrada de Caucaia do Alto, km 1,5 - Cotia- SP
Ingresso: R$ 80,00 (com direito a taça exclusiva e R$ 30,00 revertidos em compras durante o evento)
Estacionamento gratuito
Informações pelo telefone: 11 4614-0334

Facebook: www.facebook.com/festivalmorana

Realização: Empório Morana 
Patrocínio: Concha Y Toro, Monte Paschoal, Wine Brands 
Apoio: AlvoCom, Revista Circuito, Boschetti Outdoors 

Até o próximo post!
Vanda Meneguci

quinta-feira, 7 de julho de 2016

Italiamais brinda Festival de Inverno de Campos do Jordão com evento exclusivo de degustação



Dona de um portfólio de excelência, a Italiamais vai surpreender apreciadores do vinho italiano no Benvenuto Wine Show, evento realizado em parceria com a ENOTECA BRAZOLIN, com mais de 40 rótulos de 16 notáveis produtores trazidos ao Brasil com exclusividade pela importadora.  

Em todos os sábados do mês de julho, os visitantes da BRAZOLIN poderão degustar uma seleção ímpar de vinhos de alta gama das regiões mais tradicionais da vinicultura italiana. Entre eles, o COS Contrada, 100% Nero d’Avola do produtor siciliano COS; o Ciacci Brunello di Montalcino, do produtor Ciacci Piccolomini, da região de Montalcino, na Toscana; e do produtor Chiappini, o Guado di Gemoli, vinho que reúne toda a elegância e complexidade de Bolgheri, região do premiado Sassicaia.    

Além destes, o destaque vai para o Avvoltore Supertoscano, vinho elaborado a partir das uvas cultivadas no alto do monte “Poggio dell’Avvoltore”, nome inspirado no falcão de Maremma (região de Grosseto, na Toscana), ave de rapina que voa ao redor dos vinhedos cujo solo argiloso resulta em sabores e aromas poderosos e marcantes.      

Para degustar estes e outros vinhos especialmente selecionados para a 1ª edição do Benvenuto Wine Show, o público interessado pode adquirir os ingressos diretamente na ENOTECA BRAZOLIN ou pelo telefone (12) 3663-6760, e, no ato da compra, receber um cupom de desconto no valor de R$ 80,00 para a compra dos vinhos Italiamais disponíveis no local.     


BENVENUTO WINE SHOW
Todos os sábados de julho | Dias 2, 9, 16, 23 e 30
Das 14 às 20 horas
Condomínio Edifício Center Suíço – Avenida Macedo Soares, 457 - Capivari, Campos do Jordão

#Italiamais #VinhosdaToscana #LaPalazzetta #TenutaBrunelli


ITALIAMAIS

A importadora Italiamais trabalha com vinhos exclusivos das melhores regiões da Itália. Com sede em Roma e em São Paulo, diferencia-se pela proximidade com os produtores e a curadoria especial de vinhos de excelente qualidade das melhores regiões da Itália, como Bolgheri – na Toscana –, Sicília e Vêneto. No portfólio estão os melhores vinhos para o perfil de consumo brasileiro e produtos que são notícia e sucesso no mercado internacional. São trazidos ao Brasil com exclusividade pela Italiamais rótulos especiais como o vinho do tenor Andrea Bocelli, espumante e tintos da milenar Tenute Giucciardini Strozzi e o Brunello di Montalcino Madonna dele Grazie, um dos poucos vinhos do mundo a receber 100 pontos do crítico de vinhos Robert Parker. Seja exclusivo com a Italiamais. Informações: www.italiamais.com.br.

Informou:

CH2A Comunicação

Até o próximo post!
Vanda Meneguci

quarta-feira, 15 de junho de 2016

ATEO. Um vinho toscano para beber e crer

Minha paixão permeia por vinhos e histórias. Adoro ir sempre além do que vemos no rótulo de uma garrafa e na taça, a eterna indagação de quem é apaixonado por um tema, de querer esmiuçar os fatos, os que de alguma forma enchem os nossos corações de emoção, as quais acabam fatalmente valorizando o próprio objeto. Conheci recentemente o ATEO, um vinho toscano para beber e crer. A história da produção deste rótulo nasce de um desafio, o qual o próprio produtor lança a si próprio ao vinificar um vinho que não fosse então um Brunello, a sua maior especialidade. Isso ocorreu no ano de 1989, ano de safra ruim (duas estrelas), um ano estranho e atípico, entre duas grandes safras excepcionais para o estilo (as safras 1998 e 1990 foram safras cinco estrelas), a qual coincidiu com o primeiras colheitas das castas Cabernet Sauvignon e Merlot nos vinhedos deste então produtor, decidido por fim, elaborar vinhos Brunello apenas em anos de safras de excelência. E é aí que nasce este vinho, um corte bordalês de Cabernet Sauvignon e Merlot, que foi tão bem aceito, que acabou sendo incorporado definitivamente entre os grandes rótulos deste produtor de Montalcino, o Ciacci Piccolomini d`Aragona; felizmente para nós, humildes terráqueos, amantes deste eterno elixir divino. ATEO é mesmo para crer!
Estratégia que deu certo? Sim, super certo!




Então vamos ao vinho?


ATEO 2013
Produtor: Ciacci Piccolomini d`Aragona
Região/País: Montalcino, Toscana - Itália
Uvas: 50% Cabernet Sauvignon, 50% Merlot

Análise organoléptica:
Cor: vermelho rubi intenso com reflexos violáceos e brilhante.
Aroma: grande intensidade de frutas vermelhas como cereja, framboesa e também escuras, como amoras e ameixas (frutas silvestres), além boa expressão na especiaria e nas notas herbáceas.
Boca: é encorpado, estruturado, de retrogosto frutado, taninoso, porém muito elegante, fino e persistente. Um vinhasso! Apaixonante e sedutor.

Quem importa: Italiamais
Preço sob consulta

Até o próximo post!
Vanda Meneguci

quinta-feira, 26 de maio de 2016

O que já uma tendência na Europa e nos Estados Unidos, os vinhos de Bolgheri começam a conquistar o Brasil

                                                                                                  

Uma tendência no mundo do vinho já enche as taças na Europa e deve se tornar, em breve, tendência também no Brasil: os vinhos de Bolgheri, pequena e charmosa região localizada na província de Castagneto Carducci, na Itália. Sinônimo de vinhos de altíssima qualidade, Bolgheri tem influência do mar mediterrâneo e apresenta condições particulares de cultivo. 

“São vinhos elaborados em microclimas específicos, o que faz da região um excelente local para elaboração de rótulos com diversidade. Exemplares frescos e leves, ou vinhos mais complexos e de personalidade e elegância, sempre haverá um Bolgheri para a ocasião que se deseja celebrar ou o prato que o apreciador quer harmonizar”, explica Alexandro Paesani, diretor da importadora Italiamais, especializada em trazer vinhos italianos de alto padrão ao Brasil e que, com sede na Itália, está atenta às tendências do mundo do vinho na Europa.

É da importadora a maior carta de Bolgheri no Brasil: são 38 rótulos no portfólio, entre tintos, brancos e rosés. Um dos destaques são os autênticos vinhos elaborados artesanalmente pelo produtor Franco Batzella. Tenuta Argentiera, Campo Alla Sughera, Ceralti, Chiappini, La Cipriana, La Cerretella e Donne Fittipaldi são as outras marcas de Bolgheri importadas no Brasil com exclusividade pela Italiamais.

Presentes em todos os conceituados restaurantes das mais importantes metrópoles, como Tóquio, Nova Iorque, Milão, Paris e Londres, os vinhos Bolgheri seguem encantando novos apreciadores e afirmando a qualidade singular e harmoniosa de seus terroirs. “Nossos Bolgheris são pontuados e destacados no exterior. A fama conquistada pelo Sassicaia, rótulo mais conhecido da região, trouxe atenção ao local e aos outros vinhos produzidos ali. Todos com a qualidade de um vinho como o Sassicaia, mas com valores muito mais atraentes, já que ele chega a custar R$ 2 mil no Brasil”, finaliza Paesani.

ITALIAMAIS
A importadora Italiamais trabalha com vinhos exclusivos das melhores regiões da Itália. Com sede em Roma e em São Paulo, diferencia-se pela proximidade com os produtores e a curadoria especial de vinhos de excelente qualidade das melhores regiões da Itália, como Bolgheri – na Toscana –, Sicília e Vêneto. No portfólio estão os melhores vinhos para o perfil de consumo brasileiro e produtos que são notícia e sucesso no mercado internacional. São trazidos ao Brasil com exclusividade pela Italiamais rótulos especiais como o vinho do tenor Andrea Bocelli, espumante e tintos da milenar Tenute Giucciardini Strozzi e o Brunello di Montalcino Madonna delle Grazie, um dos poucos vinhos do mundo a receber 100 pontos do crítico de vinhos Robert Parker. Seja exclusivo com a Italiamais. Informações: www.italiamais.com.br.

#ch2a #italiamais #bolgheri #trend
Informou: CH2A Comunicação
Até o próximo post!
Vanda Meneguci

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Art des Caves lider no mercado brasileiro de adegas climatizadas conquista o prêmio Industrial do Ano

Art des Caves, líder no mercado brasileiro de adegas climatizadas, acaba de conquistar o prêmio Industrial do Ano, realizado pelo Centro das Indústrias do Estado Distrital Sul (CIESP), na categoria Pequena Empresa.

No último dia 19, a organização homenageou, em solenidade na sede da FIESP/CIESP, em São Paulo, através da votação dos seus associados, as empresas que se sobressaíram com seus produtos e serviços e contribuíram para a melhoria contínua do segmento industrial no último ano. 

O sócio-gerente da Art des Caves, Alcir Penna Vidigal, declarou que receber este prêmio em um período tão conturbado que o País atravessa mostra que a empresa está no rumo certo. "Essa conquista demonstra que devemos acreditar cada vez mais que existe uma luz no fim do túnel e que vamos sobreviver à instabilidade política e econômica".

O prêmio Industrial do Ano é uma recompensa pelo esforço de cada industrial em sua área de atuação. Durante a solenidade, foram premiadas empresas que se destacaram nas categorias Grande, Média, Pequena, Micro e Prestador de Serviços.

A excelência do trabalho da Art des Caves ao longo dos seus 18 anos de existência se confirma com a conquista de vários prêmios, a exemplo do Top of Mind, da revista Casa&Mercado/Instituto Datafolha, como a empresa mais lembrada pelos arquitetos e decoradores de todo o Brasil por dez anos consecutivos.

Informou: Sheyla Pereira
Assesoria de Imprensa - Art des Caves

Até o próximo post!
Vanda Meneguci

domingo, 22 de maio de 2016

Grupo Miolo abre inscrições para o Projeto Winemaker, que forma enólogos amadores

Um grupo de enófilos que tem, além da paixão pelo vinho, um ponto em comum: o desejo de elaborar o próprio vinho. Assim são as turmas do programa Winemaker Miolo, único curso da América do Sul destinado à formação de enólogos amadores, que se envolvem em todo o processo de elaboração de um vinho, desde o vinhedo até a escolha e elaboração do rótulo. O projeto é conduzido por Adriano Miolo, enólogo da vinícola Miolo, e pela equipe técnica do Grupo Miolo.

Desenvolvido através da Escola do Vinho, o programa está em sua quinta edição. O objetivo é oferecer a oportunidade de elaborar um vinho próprio, utilizando a estrutura das vinícolas do grupo e o suporte dos profissionais da empresa.

O programa é formado por quatro encontros:

1- O primeiro, destinado à elaboração de vinho tinto, terá início em agosto e serão abordados principalmente aspectos como: viticultura, tratos culturais, podas e toda a parte agronômica;

2- Na visita de novembro, o principal foco é a maturação das uvas, transformações fenólicas, poda verde etc. Além da parte prática, há também aulas e entrega de material para a preparação da safra;

3- No mês de março de 2017, no terceiro encontro, acontece a safra: os participantes farão a colheita das uvas, seleção manual  dos cachos, adição de SO2, pé-de-cuba, de enzimas de outros produtos enológicos, além de análises e degustações;

4-No mês de junho/julho do próximo ano, o encontro destina-se à definição do corte e envelhecimento, enquanto será definido o rótulo para cada participante, que, ao final do programa, receberá 10 caixas com seis garrafas do vinho que ele mesmo elaborou.

*Durante o período das quatro visitas, os participantes ficam hospedados no luxuoso Hotel e SPA do Vinho Caudalie, que fica em frente à Miolo. Participam também de degustações especiais, jantares e almoços temáticos e harmonizados.
* O vinho elaborado através do programa Winemaker é um Merlot, que pode receber em seu corte outras castas, a serem definidas pelo grupo. O vinhedo exclusivo Winemaker é uma das melhores parcelas do vinhedo da família e está localizado dentro do Lote 43, na região demarcada do Vale dos Vinhedos.


Já estão abertas as inscrições para turma de 2016!

O investimento é de R$ 15.900,00, dividido em 12x sem juros através de boleto bancário.
O valor do investimento contempla hospedagens, transfer a partir de Porto Alegre, almoços, jantares e todas as atividades e degustações propostas, além de 10 caixas do vinho elaborado com rótulo personalizado. Informações pelo e-mail laura.neis@miolo.com.br ou pelo telefone (54) 2102-1553.

Informou: CH2A Comunicação

Até o próximo post!
Vanda Meneguci

domingo, 8 de maio de 2016

Lindas adegas e excelentes vinhos e foi assim a 10º edição do Mania de Vinho

Adoro mesmo o Mania de Vinho, e sabe por que? Porque é bom estar ali, prestigiando mais uma vez o evento que já virou mania para eu esperar. Lindas adegas e excelentes vinhos, e foi assim a 10º edição do Mania de Vinho. Seguindo o mesmo formato padrão de todos os anos, é deliciosa a sensação de estar em meio ao Mall do Shopping D&D com uma bela taça de vinho na mão, conhecendo rótulos diferentes, apreciando também alguns já conhecidos. O bom nisso também, é que ter a experiência de degustar e levar para casa aquele vinho em especial com um bom desconto oferecido no dia, e pós ele também. A parceria entre a Art des Caves, produtor e importador nos dá essa possibilidade. Mesas expostas, ótimos parceiros, que nesta edição nos encantaram mais uma vez, afinal, lindas adegas merecem bons rótulos também: Pinna Fidelis, Malco, Dominio Cassis, Bodegas, Optimus, Mistral, Lidio Carraro, Calix, Ravin, Wine Experience, Ruby Wine, Weinkeller, Obra Prima, Vinci Inovini, foram os participantes da 10ª edição, além de outros parceiros com alimentos como o Mestre Queijeiro.

E vamos para parte mais saborosa do evento, à degustação de alguns vinhos que eu conferi e que irei contar aqui para vocês. Vamos aos vinhos?



Pinna Fidelis Rosado 2014 (foto 1) - Tem aquele sabor intenso de morangos maduros somados a notas de flores brancas e uma nota de tosta. Muito envolvente, fácil de gostar.Um belo exemplar de vinho rosè tranquilo. Há uma boa estrutura em boca, dada a sua vinificação e estágio em barricas de carvalho. Rosè 100% Tempranillo. De: R$ 100,00 Por: R$ 76,00

Pinna Fidelis Roble 2013 (foto 2) - Novamente um vinho da Pinna Fidelis, também com base na casta Tempranillo (100%). Tem aromas de frutas vermelhas, alguma especiaria e nota de tosta e baunilha, pois há um estágio em barricas de carvalho americanas. Fácil, equilibrado, gostoso  de beber. Uma bela aquisição sem erros. DeR$ 72,00 Por: 59,00

Beronia Crianza 2012 (foto 3) - Um vinho já conhecido por mim, e que certamente vale sempre muito a pena degustar. Ele é delicioso. Um corte de Garnacha, Tempanillo e Mazuelo. Aromas de frutas maduras,  especiarias, alcaçuz e chocolate. De ótima estrutura e persistência. De: R$ 122,00 Por: 96,00

La Forge State Syrah 2013 (foto 4) - Só de olhar a garrafa eu já me encantei. Do famoso produtor Paul Mas, é um Syrah com tipiciadade dos vinhos do Sul da França. É potente na boca, com notas de frutas vermelhas e escuras e picância.Gastronômico, envolvente, mas equilibrado. De: R$ 114,00 Por: R$ 57,00

Montes Classic Cabernet Sauvignon 2013 (foto 5) - Montes Alpha é um grande produtor, e vinifica vinhos excepcionais. Esse Cabernet Sauvignon, conta com um pequeno percentual de Merlot. Tem aromas de frutas vermelhas e escuras, cassis, tabaco e notas especiadas. Encorpado, mais elegante e de ótima persistência em boca. Vinho de guarda. De: R$103,00 Por: R$ 82,00

Casa Lapostolle Carmenère 2012 (foto 6) - Grande produtor do Chile, Valle do Rapel. Há no corte um pequeno percentual de Cabernet Sauvignon (7%). De grande intensidade aromática, tem notas de frutas silvestres, especiarias doces e pimenta. Fresco, frutado, equilibrado e persistente. De: R$132,00 Por: R$ 105,00

Key 2014 (foto 7) - Que delícia conhecer esse vinho. Do produtor Valle Secreto, do Vale do Cachapoal, Chile. Me impressionou muito.Um Malbec delicioso, potente e elegante, com notas de frutas escuras, lembrando ameixas, especiarias doces e cacau. No paladar é muito frutado, taninos elegantes, ótima persistência e equilíbrio. Uma deliciosa surpresa! De: 118,00 Por: 93,00

Winemakers Secret Barrels LT- A garrafa lembra muito um vinho do Porto. Um Blend fantástico e misterioso. Uma seleção secreta e vinificada através das barricas que o próprio enólogo seleciona em sua coleção particular. É uma marca alternativa da Vinã Puntí Ferrer (Chile).Complexo, frutado, equilibrado. Tudo perfeito. Muito bom! Certamente a maior surpresa para mim neste evento. Excelente. De: R$ 118,00 Por: 93,00

E para finalizar posto a foto dessa linda adega Vintage Retrô. Lançamento da Art des Caves. Preço sob consulta. Me apaixonei!


O Mania de Vinho terminou, mais as promoções continuam até o dia 29.05.2016!

Até o próximo post!
Vanda Meneguci

domingo, 17 de abril de 2016

Almoço com as amigas e vinhos!


Sábado de sol, almoço com as amigas e vinhos. Um encontro que costumamos realizar uma vez ao mês, onde uma de nós abre as portas de sua residência para receber as amigas, ficando por conta também do Menu servido para o almoço. Duas semanas antes, a anfitriã sugeriu o cardápio, uma tradicional Paella, e "chatinha" para comer como sou, disse à ela que não apreciava a escolha, por não gostar de peixes e frutos do mar, mas claro, de um jeito bem vergonhoso de ser, sugeri que ela não o modificasse, que eu mesma poderia providenciar algo para comer, e então ela sugeriu preparar um cardápio com frango especialmente para mim, e assim foi.



Os vinhos escolhidos para harmonizar. Pasmem. Não foi a tradicional Cava, mais sim dois deliciosos vinhos brancos tranquilos

Um Cava, o clássico espumante espanhol, faria bonito na harmonização com Paella, assim com também para o meu prato à base de frango assado, porém na falta dele, por que não dois vinhos brancos com boa intensidade aromática e frescor? E isso tínhamos de sobra nos vinhos para harmonizar, o primeiro, um português 100% da casta Arinto, e o segundo um clássico Bordeaux Blanc, corte das uvas Sémillon e Sauvignon Blanc.

Vamos então para os vinhos?

PAXIS Arinto 2014
Produtor: Paxis 
Pais: Portugal, Douro
Casta: 100% Arinto
Análise organoléptica: 
Cor: amarelo palha com reflexos verdeais, límpido e brilhante
Aromas: grande intensidade nos aromas de deliciosas frutas tropicais, evidenciando maracujá, e nas frutas pomoideas, ou seja, brancas de caroço, a maça verde e a pera, além de notas florais
Boca: fresco, de peso médio, retrogosto frutado com as mesmas características evidenciadas no nariz.
Harmonizou perfeitamente com a Paella e com o meu prato especial à base de frango, que acompanhou um cuscuz com fruta passa, ervilhas cozidas, polenta e alecrim

Château Grand Jean Entre Deux Mers 2013
Produtor: SC Dulon 
Pais: França - Soulignac - Bordeaux
Castas: 70% Sémillon, 30% Sauvignon Blanc
Análise organoléptica:
Cor: amarelo palha límpido e brilhante
Aromas: frutas e muita fruta exótica. Um nariz exuberante, que evidencia pera, limão e manga, muita manga e mineralidade.
Boca: é leve, equilibrado, com retrogosto de frutas e algo mineral. Tem grande persistência em boca. Sou bem suspeita para falar desse vinho, era a minha última garrafa. É um dos meus brancos inesquecíveis e que só poderia mesmo abrir em uma ocasião especial com pessoas especiais. Na harmonização do franguinho deu show, principalmente quando o comi junto ao alecrim. Veio o vinho com grande poder, evidenciando as notas herbáceas clássicas do Sauvignon Blanc que o compõe. A sensação foi de papilas limpas, prontas para muitos goles a mais.

Até o próximo post!
Vanda Meneguci

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Art des Caves promove 10ª edição do Mania de Vinho com descontos de até 50%


Avant première acontece no próximo dia 03 de maio no D&D Shopping, em São Paulo

 



No próximo dia 03 de Maio, a Art des Caves, pioneira na fabricação de adegas climatizadas no país, dá início à edição comemorativa do Mania de Vinho, tradicional período de descontos de até 50% em rótulos de diversas nacionalidades, que chega a sua 10ª edição.

Em uma avant première realizada no D&D Shopping, clientes e demais convidados da Art des Caves, entre eles sommeliers, arquitetos e decoradores, além de outros profissionais do setor e imprensa especializada, serão recepcionados no 3º piso do D&D Shopping – o maior centro de decoração e design da América Latina –, para apresentação e degustação dos títulos em promoção. São esperados para este evento mais de 1,6 mil participantes.

Diversas importadoras de renome no mercado firmaram parceria com a Art des Caves e participarão da ação, entre elas, Dominio Cassis, Bodegas, Ruby Wine, Inovini, Optimus, Lidio Carraro, Wine Experience, Weinkeller Vinhos e Mistral. Além disso, marcas de importação própria da Art des Caves, como Pinna Fidelis e Malco, estarão disponíveis na ocasião. Já as empresas Mestre Queijeiro e Weinkeller serão responsáveis pela degustação de queijos e linguiças artesanais.

O evento, que já faz parte do calendário dos amantes da enologia, ávidos por novidades e vinhos de qualidade com excelente custo-benefício, proporcionará ao público uma temporada de ofertas entre os dias 03 e 29 de Maio, em suas três lojas físicas.

Serviço
Data: 03 de Maio de 2016
Horário: das 15 às 21 horas
Local: 3º piso do D&D Shopping/Piso Superior
Endereço: Avenida das Nações Unidas, 12.551 – São Paulo

Onde encontrar:
SÃO PAULO                                                         
Morumbi Shopping
Av. Roque Petroni Junior, nº 1089
Loja 227-1
Fone: 11 5181-1723/1725

D&D Shopping
Av. Nações Unidas,  nº 12551
Loja 239 – térreo
Fone: 11 5505-0223/0290
RIO DE JANEIRO
Casa Shopping
Av. Ayrton Senna, nº 2150
Loja E – Bloco D
Fone: 21 2431-0592



Sobre a Art des Caves – Pensando em todos os estilos, a Art des Caves desenvolve há 18 anos as melhores adegas climatizadas para vinho e climatizações de ambientes. Pioneiros no Brasil na fabricação de adegas climatizadas, ouvimos os desejos dos consumidores, pesquisamos continuamente e sempre criamos novidades no universo da enologia para todos os gostos. Nós atendemos tanto os clientes que admiram a tecnologia, o design moderno e a objetividade quanto os que seguem as tradições, preservam a cultura à risca e gostam de vivenciar no seu ambiente o estilo dos vinhos. Conheça nossos produtos no site www.artdescaves.com.br.

Informações à imprensa:
Sheyla Pereira
(11) 95118-4905 – sheylamp@yahoo.com.br

Até o próximo post!
Vanda Meneguci

terça-feira, 5 de abril de 2016

Descorchados 2016 em São Paulo. Sobre um panorama geral

Em mais um ano, o Guia Descorchados nos abrilhantou com uma grande festa. E palmas para os vinhos sul americanos! É aquele tipo de evento que não se perde, que brinda a boa diversidade de produtores e estilos. Que nos põe antenados com o que há de melhor e mais novo no mercado, e em mais uma edição consecutiva, a premiação aqui em São Paulo, ocorreu no agradável restaurante Praça São Lourenço no dia 21 de março, e em mais um ano também consecutivo, estamos nós, os espumantes nacionais fazendo parte do Guia Descorchados. E assim falarei neste post sobre o Descorchados 2016 em São Paulo sobre um panorama geral. Importadores, compradores, distribuidores, sommeliers e enófilos, todos juntos ali, na expectativa em degustar os grandes vinhos do guia, o qual já está em sua 18ª edição, consolidando a importância em ser maior referencial de vinhos latinos americanos da atualidade.
Vamos então para os vinhos por mim degustados?



Iniciei a prova degustando os bons espumantes brasileiros, Lucia Canei (foto 1) do produtor Salton, que tem sofisticação já na garrafa. É um espumante rosé 100% Pinot Noir, com boa expressão de frutas vermelhas, notas florais  e amêndoas, além de notas de leveduras (pão). De ótima acidez e estrutura, mostra-se muito gastrômico. Vinificado pelo método tradicional, permanecendo 18 meses em contato com as borras. Também se mostrou um espumante de alta gama, o Valmarino Churchill (foto 2), elaborado pelo método tradicional, é um corte de Chardonnay com Pinot Noir. Evidencia notas de lima limão e pão, assim como também ótima acidez e estrutura. Saindo da mesa que estava servindo os espumantes nacionais, subi as escadas em direção ao salão de cima. Lá provei 3 rótulos da Barbarians Wine. Comecei com o Ruído Blanco 2015 Vinilo (foto 3), do Valle de Uco-Argentina. Um vinho muito diferente, de rótulo jovial e atrativo, ilustrado com o desenho de um disco em Vinil. Tem frescor em boca, notas limonadas e boa acidez. Provei em seguida o Tupun Bonarda (foto 4), da Bodega del Tupun, de Tupungato-Mendoza, é fresco, com notas de frutas escuras e especiarias, sem passagem em madeira. Um Bonarda com tipicidade e bem vinificado. Da Barbarians Wine ainda degustei o Super Uco Calcáreo granito (foto 5), um refrescante Malbec, com uma mineralidade muito evidente, dada ao solo de calcário da região, o que faz jus ao nome do próprio rótulo.
Sem precedentes mesmo foi o fantástico Tinto de Rulo (foto 6), a melhor surpresa para mim neste grande evento. Já me encantei logo de cara com o rótulo. Um vinho chileno do produtor de mesmo nome. Um corte da uva autóctone Pais com Malbec. Vinificado com leveduras nativas, com baixa adição de sulfito e isento de passagem em madeira, que também não recebeu filtração mais é brilhante, de linda cor! Na boca é pura fruta vermelha, de delicioso frescor e com uma expressão natural de gaseificação que me lembrou muito os vinhos vinificados sob o método de maceração carbônica. Merece foto destaque nesta publicação. Kalfu Kuda Sauvignon Blanc (foto 7) do Vale de Leyda - Chile, me impressionou com os aromas de frutas tropicais e de muita expressão mesmo no aroma vegetal. Delicioso! Magia Negra (foto 9)  me enfeitiçou. Depois do Tinto de Rulo certamente foi o vinho tinto mais surpreendente da noite. Um blend do Valle do Maule - Chile, de corte bordalês (Cabernet Sauvignon, Carménerè, Malbec e Cabernet Franc) de intensidade aromática exuberante de frutas silvestres escuras, pimenta e baunilha. Não é à toa que a safra 2011 recebeu 93 Pontos no Guia Descorchados! Do Produtor Leyendas de Família. Tive que provar o CASADONOSO Gran Reserva 2015 Sauvignon Blanc (foto 10). Quando já não achava que iria me surpreender mais, vem esse branco explodindo em frutas citricas, maçã verde e mineralidade, de ótima estrutura convida a uma boa salada para harmonizar. Finalizei conhecendo dois vinhos finos da Familia Zuccardi, o premiado Familia Zuccardi Finca Piedra Infinita 2013 (foto 11), o qual recebeu a pontuação mais alta no Guia Descorchados 2016 (98 Pontos). De muita estrutura e persitência, mostrou-se de grande guarda e o Zuccardi Malbec Concreto (foto 12) de vinhas oriundas do solo calcário de Altamira (Valle de Uco - Mendoza -Argentina) fermentado com os cachos inteiros e envelhecido em concreto. Um Malbec realmente muito especial. Finalizo com uma ode escrita por Miguel Martins de Menezes a qual dedico aqui ao Patricio Tapia, o grande jornalista, crítico e idealizador do Guia Descorchados:

" Onde nasce a vinha,
Se podem escrever poemas, 
O vinho nessas terras é adocicado,
Dizem que fermenta o mosto,
Enquanto seres pisam as uvas,
E até quando sentem um desgosto,
Cantam o amor das suas viúvas.
Agora os abraços correm,
Em círculos nos fungos dos dedos
Dão sabor ao vinho maduro.
Amor nasce na harmonia,
Feito da teimosia humana dos que pisam,
Fruta, pisam...fruta de sangue humano,
No final surge a embriagante bebida,
Ode para escritores,
E seus superiores amores!"

Até o próximo post!
Vanda Meneguci.

quinta-feira, 24 de março de 2016

Entrevista exclusiva realizada com Irina e Natalia Strozzi. Princesas e produtoras da Tenute Guicciardini Strozzi






E a noite não poderia ter sido mais perfeita. No último dia 16 de março, conheci e entrevistei duas princesas reais, com títulos de princesas, não extraídas meramente dos livros de fábulas e dos meus sonhos com castelos medievais e príncipes que cavalgam em seus belos cavalos mas, bem além de qualquer coisa, duas jovens, antenadas e modernas, "bravas" mulheres, cheias de vida pulsante à frente de uma vinícola histórica e de grande tradição, a Tenute Guicciardini Strozzi, que remonta séculos e séculos, através de muitas gerações. Assim como tamanha e pulsante é a arte e a beleza em tudo que as rodeiam.  E assim se sucedeu também uma degustação de dois de seus excelentes rótulos importados pela ItaliaMais a qual também foi a responsável direta em trazer as princesas para dois eventos exclusivos, sob promoção da CH2A Comunicação. Tento nas linhas abaixo, manter o mais fiel possível as perguntas como também as respostas obtidas, as quais foram extraídas através de meu pequeno gravador portátil transcrita em seu idioma original, em italiano (peço antes mesmo de qualquer coisa, desculpas pela transcrição para o idioma italiano, pois pode haver alguns erros na escrita) e traduzida para o idioma português. Vinhos Amores e Taças apresenta aqui, a entrevista exclusiva realizada com Irina e Natalia Strozzi. Princesas e produtoras da Tenute Guicciardini Strozzi.

1) VAT: È un piacere conoscere le due sorelle così bella, Irina e Natalia Strozzi. Come avete scorperto la volontà di lavorare con il vino?
VAT TRADUÇÃO: É um prazer conhecer duas irmãs tão bonitas, Irina e Natalia Strozzi. Como vocês descobriram o desejo de trabalhar com vinhos?

IRINA STROZZI: In realta, noi abbiamo sempre saputo, almeno io sempre saputo  che serei finita a lavorare nel vino. Fin da piccola abbiamo visto, abbiamo sempre seguito la racolta del uva, la elaborazzione, per cui, per noi era una cosa naturalle continuare con questa strada.
IRINA STROZZI TRADUÇÃO: Na verdade nós sabíamos, ao menos eu sempre soube, que um dia viria a trabalhar com vinhos. Desde pequena sempre vimos e sempre acompanhamos a colheita das uvas, a elaboração dos vinhos, portanto, para nós, sempre foi muito natural darmos continuidade a essa trajetória.

NATALIA STROZZI: Si. Sempre stata in la cosa della famiglia e della cosa de generazione e dal 994 si parla già de la Tenuta, quinda stata sempre una cosa che abbiamo sempre muito in "sangue", anche se una di noi se fatto una altra esperienza una è balletto e la altra campi però con muito amore ritornarte automaticamente al vino.
NATALIA STROZZI TRADUÇÃO: Sim. Sempre foi uma coisa de família e desde 994 já se falavam da vinícola, e sempre foi algo que sabíamos, pois sempre esteve muito em nosso "sangue", mesmo quando partimos para outras experiências, o ballet entre outras atividades, porém com grande paixão retornamos automaticamente aos vinhos.


2) VAT: Sapere che una è ballerina e l´altra è la musicista...
VAT TRADUÇÃO: Sei que uma é bailarina e a outra é música...

NATALIA STROZZI: Si, siamo tutti due ballerina e tutte due musiciste, attualmente inoltre a seguire con Irina la azienda. Sono Artista e Irina Economista.
NATALIA STROZZI TRADUÇÃO: Sim, somos as duas bailarinas e as duas músicas, e a atualmente também sigo com Irina os negócios na vinícola. Sou artista e Irina Economista.


3) VAT: E la passione per l´arte. Ha avuto una certa connessione con questa nuova scelta di attivita? Doppo tutto, il vino e l´arte si mescolare?
VAT TRADUÇÃO: E a paixão pela arte. Tem uma certa conexão com essa nova escolha de atividade? Afinal de contas, o vinho e arte se misturam?

IRINA STROZZI: Si, certo. Il vino creare, si crea il vino, non quindi...si immagina come è uno io vuole realizzare e puoi cerca di uscirà da arrivate ala idea che se fatto obviamente tutti ti cercamo de arrivare della mia idea di perfezione...come nella arte, come hanno dipinge un quadro. Vado esprimere però che lui la dentro. Come si vede del mondo e cercare de forma, la manera più perfetta possibile. E il vino uguale!
IRINA STROZZI TRADUÇÃO: Sim, correto. O vinho se cria. Se pensa antes no contexto, não depois...se imagina como eu quero elabora-lo, e depois em como será lançado e se chega a ideia do que se faz, obviamente tudo te cerca da minha ideia de perfeição...é como na arte, como se pinta um quadro. Terá que exprimir o que ele tem por dentro. Como se visse o mundo cercado de formas, na maneira mais perfeita possível. E no vinho é igual!

NATALIA STROZZI: Si, puoi vino si associa a la musica, a la pintura, a la scultura e per esempi, uno dei nostro più storico, che è la Vernaccia, che è un vino che è XX século già si produtieva come Irina dice, se puoi se associare la Vernaccia con la musica di Bach, come se la scultura forse come la nuova, la purezza, la classicismo, oppure non so, per un esempio, muito bello, puoi ho essere Caravaggio della pintura...io non so...se esprime se può qualcosa...Bernardo Strozzi allora...
NATALIA STROZZI TRADUÇÃO: Sim, pode sim associar à musica, à pintura, à escultura , e por exemplo, um dos nossos vinhos mais históricos, que é a Vernaccia, que é um vinho que há vinte séculos já se produzia, como Irina disse, pode associar a Vernaccia com a música de Bach, como talvez uma nova escultura, a pureza, a classe, eu não sei, um exemplo, muito bonito, pode ser o Caravaggio da pintura...eu não sei...se exprime e pode ser qualquer coisa..Bernardo  Strozzi então...

VAT: Amo Bernardo Strozzi, entre altri pintori italiani...Andrea Mantegna...Caravaggio...
VAT TRADUÇÃO: Amo Bernardo Strozzi, entre outros pintores italianos...Andrea Mantegna...Caravaggio...




4) VAT: Ci sono troppo di fascínio e bellezza quando si tratta de donne che sono esperienza il mundo del vini, e segue questo scenario nel corso degli anni. Secondo te cosa è cambiato?
VAT TRADUÇÃO: Existe muito fascínio e beleza quando se trata de mulheres com experiência no mundo dos vinhos, e segue este cenário ao longo dos anos. O que você acha que mudou?

NATALIA STROZZI: Ma a la và...che sempre più donne nel vino, nella struttura del vino. Sempre più vendiamo è sopravento le uomini. Noi abbiamo in qualcosa più del uomini, che abbiamo questa cosa, questa sensibilità in più quindi siamo forse in più brava a vendere, siamo più "charmonde", come se dice, con questo in charme, tutto questo insieme magari aiuta non lo so, però a vero che sempre più sta cambiando, nel sempre viste come le donne quindi come è sempre dificile a volte non. Non abbiamo muito sostegno spesso però, sono più forte, del un lado è bellissimo, del altri è dura perchê è un combate dopio due volta di pìu, per fare a vendere. Le donne almeno in nostro setore è sempre di più.
NATALIA STROZZI TRADUÇÃO: Bom, vamos lá...há sempre mais mulheres na estrutura do vinho. Vendemos cada vez mais ao contrário dos homens. Temos algo a mais do que os homens, temos essa coisa, essa sensibilidade a mais, somos hoje boas vendedoras, somos mais "charmosas", como se diz, com um certo encanto, tudo isso somado talvez nos ajude, mais não é só isso, porém, é verdade que a cada dia está se modificando (o cenário dos vinhos) cada vez mais bem visto pelas mulheres, é sempre difícil às vezes não. Não temos muito apoio, mais somos mais guerreiras. De um lado é lindo, do outro é duro porque é um duplo combate, duas vezes maior, para realizar vendas. Para as mulheres, pelo menos em nosso setor são sempre maiores.


5) VAT: La figura di Monalisa ispira lo stesso?
VAT TRADUÇÃO: A figura de Monalisa inspira ?

IRINA STROZZI: Si, certo. Di nuovo la arte legata al vino...però noi abbiamo con questa curiosità in famiglia questa tanta storia; mille anni di storia, Strozzi e Guicciardini, grande famiglia di Firenze già noi scritto la storia di Italia e abbiamo con questa "picolla curiosità" chi siamo discendenti de la Monalisa in linea diretta. Siamo la 15º generazione anche chi ligato muitissimo a la arte...el quadro più famoso del mondo ma quindi della pintura pìu famosi ma anche una belle donne più famosi del mondo.
IRINA STROZZI TRADUÇÃO: Sim, é claro. De novo a arte ligada ao vinho...porém nós convivemos com essa curiosidade em família, esta grande história; são mil anos de história, Strozzi e Guicciardini, grande familia de Florença e nós ajudamos a escrever a história da Italia e convivemos com esta "pequena curiosidade", a que somos descendentes diretas da Monalisa. Somos a 15ª geração a qual também é ligada muito a arte...o quadro mais famoso do mundo e consequentemente a pintura mais famosa e também uma bela mulher muito famosa em todo mundo.


NATALIA STROZZI: Si, lei era una Donna, como si dice, assetata di tutte, che era un altro retrato, che era una donna di Firenze sposata a Francesco del Giocondo, che era un mercante, un famoso mercante in mondo di bussiness. Lei ha sposato lui e ligata a noi  perché arriva a la famiglia di nostra mama.
NATALIA STROZZI TRADUÇÃO: Sim, ela era uma mulher, como se diz, sedenta de tudo, que foi auto retratada, que foi uma mulher de Florença casada com Francesco del Giocondo, que era um comerciante, um comerciante famoso nos negócios no mundo. Ela se casou com ele e é ligada a nós porque é da família da nossa mãe.


6) VAT: Alcuni vini Guicciardini Strozzi è davvero speciale per voi, e perché?
VAT TRADUÇÃO: Alguns vinhos Guicciardi Strozzi são realmente especiais para vocês, e porque?

IRINA STROZZI: Allora, io sono muito pìu sui vini rossi, però che un vino bianco che io amo muito è che la Vernaccia di San Gimignano pela sua purezza, perchè è un vino che non mente, è chiaro  è muito severo, quindi è diritto, anche perché  rappresenta "um pouquinho" la donna in nel mundo del uomini, perché in Toscana il vino che normalmente si conosce è Chianti Rosso, quindi uomo la Vernaccia invece è un vino più historico che però a voi non puoi dimenticato che Chianti è della donna che cerca di  affermassi e nel mondo dei uomini che parte si bevere, e de combattere, e  il mundo del uomini di rossi.
IRINA STROZZI TRADUÇÃO: Bom, eu gosto mais de vinhos tintos, porém tem um vinho branco que eu gosto muito que é a Vernaccia di San Gimignano pela sua genuinidade, porque é um vinho que não mente, é claro que ele é muito rigoroso, mais é correto, e também porque representa "um pouquinho" a mulher no mundo dos homens, porque na Toscana o vinho que normalmente se conhece é o Chianti Tinto, depois a Vernaccia além do mais é um vinho mais histórico que nós não podemos esquecer, e o Chianti é da mulher que busca alguma afirmação no mundo masculino e da maior parte do homens que bebem, é o vinho do combate é o universo do mundo masculino o vinho tinto.

NATALIA STROZZI: Si, a parte che vino historico  stato a la cinquecento e cinquanta anni si fà e Medice che era nostro nemiche però ordinava lo la Vernaccia per allora a corte e per dar la in regalo al Papa in Roma e cinquecento anni dopo adesso la historia se ripetuta. E questo noi lo sapevamo. Sapievamo che  arriva una selezione di nostri vini per il vuolo del Papa in Mexico adesso. Però non sapevamo mentre di più. E la ultima notizia che su vuolo di Papa degustiàra nostra Vernaccia. Speriamo a la ùltima novitá! Invece mio vino, a direi un Super Toscano molto che si rappresenta tanto o vino rosso, e lo però secondo in questo caso, userei dire uno de una etichetta che disegnato io, un Vermentino che si chiama Arabesque che è una danza. È un vino bianco che fattiamo in Maremma. Disegnato io due cigni che io puoi in mio vino. Anche che Momi, che e dedicato al nostro padre.
NATALIA STROZZI TRADUÇÃO: Sim, a parte historica do vinho se remonta a quinhentos e cinquenta anos e os Medicis que eram nossos inimigos elaboravam a Vernaccia para da lá à corte de presente e também para o Papa em Roma, e quinhentos anos depois a história se repete. E isso nós sabemos. Sabemos que terá uma seleção dos nossos vinhos para o voo do Papa para o México. Portanto não sabemos de mais nada. A última noticia é que o voo do Papa degustará nossa Vernaccia. Esperamos essa última novidade! Sobre os meus vinhos, citarei um Super Toscano que representa muito o vinho tinto, e depois o segundo neste caso, usarei falar de um rótulo que foi desenhado por mim. Um Vermentino que se chama Arabesque que é uma dança. É um vinho branco que elaboramos em Maremma. Desenhei dois cisnes para o rótulo do meu vinho. Também cito o Momi, que foi dedicado ao nosso pai.


7) VAT: Lascia un messaggio per il blog.
VAT TRADUÇÃO: Deixem uma mensagem para o blog.

IRINA STROZZI: Però pensare un attimo. La belleza in vino salverà il mundo. Quindi bevette Strozzi e vendite a trovare! 
IRINA STROZZI TRADUÇÃO: Deixa eu pensar um pouco. A beleza no vinho salvará o mundo. Então beba os vinhos Strozzi!


Até o próximo post!
Vanda Meneguci