quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Alvarinho e Bolinho de Bacalhau, hum...hum!

Bolinho de Bacalhau é tão gostoso que muitas vezes aprecia até mesmo aqueles que dizem não gostar de Bacalhau. É uma iguaria tradicional comumente encontrada não só em Portugal, como também obrigatória na culinária dita Mediterrânea - e olha que Portugal não é um país banhado pelo Mar Mediterrâneo porém muitas vezes é assim considerado dada a sua proximidade e consequentemente pelo clima semelhante ao encontrado nos países que por ele são - e quando acompanhado a um bom vinho Alvarinho, o Bolinho de Bacalhau torna-se ainda mais delicioso.

Bolinho de Bacalhau e a sua receita oficial. Descreve a base de seu preparo que serve para as suas mais diversas variações 


Abrindo o baú das curiosidades, saiba que a primeira receita oficial do Bolinho de Bacalhau data do ano de 1904, publicada num livro chamado Tratado Completo de Cozinha e Copa, do autor Carlos Bandeira de Melo também conhecido pelo pseudônimo de Carlos Bento da Maia, que era também oficial do exército português. Vamos aqui ler um trecho do texto que extrai a forma como ele descreve o seu preparo: 

 (…) Toma-se o bacalhau cozido, limpa-se de peles e espinhas, mistura-se com batatas cozidas e bastante salsa cortada em pedaços, e passa-se tudo pela máquina de picar. O polme resultante liga-se com leite e gemas de ovos e tempera-se com um pouco de sal fino e pimenta em pó. Bate-se a massa, à qual juntam-se as claras de ovos, previamente batidas em castelo, liga-se tudo rapidamente, tira-se a massa às colheradas, que tendem, fazendo-se passar de uma para outra, (as colheres molham-se no azeite fervente em que os bolos hão de ser fritos) e, em seguida e sucessivamente, põe a frigir. O azeite deve ser abundante, para que os bolos mergulhem nele sem tocar o fundo. Tiram-se do azeite com uma colher crivada e põem-se a escorrer. (…)

Interessante, não é mesmo? A arte de cozinhar está sempre envolta de cultura e consequentemente de história, assim como nos vinhos. 

O vinho Alvarinho Filipa de Lencastre é excelente para harmonização de culinárias ligeiras. E vamos ao vinho!


A Alvarinho é tão tradicional que é considerada por muitos, como sendo a melhor uva branca enxertada nas vinhas portuguesas. É uma casta rara, de baixa produção e de alto valor no mercado nacional como também internacional. A casta origina a vinhos com características particulares e distintas, de boa acidez, aromas delicados e também complexos, variando a frutas, (pêssego, limão, maça verde e lichia) a florais, (flor de laranjeira e violeta) frutos secos (noz e avelã) como também a mel. 
E vamos ao vinho!

Filipa de Lencastre 2014
O nome deste vinho é uma homenagem a Dona Filipa de Lencastre, mulher do rei D.João I e consequentemente rainha de Portugal. Diz a história que o seu apoio ao rei e aos seus filhos contribuiu para a grande era dos descobrimentos dando início a grande expansão portuguesa.

Harmonização:
Versatilidade é o seu nome, pois se faz perfeito junto a pratos como mariscos, sushis, peixes, carnes brancas, culinárias ligeiras e regionais como o fumeiro tradicional e o cabrito do monte, dada a sua ótima acidez, e é aí que o casamento com o delicioso Bolinho de Bacalhau torna-se perfeito, como o que preparei aqui...hum...hum!

Como beber:
Servir entre 10ºC e 12ºC.
Análise organoléptica:
Cor: amarelo palha citrino e brilhante.
Aroma: floral, frutas brancas e uma notável presença de maça verde.
Boca: fresco, frutado, de ótima acidez e persistência.
Obs: um vinho tão delicioso e refrescante que convida para mais algumas taças e bem mais!
Quem importa: Conceito Português http://www.conceitoportugues.pt/
Preço médio: R$ 72,00

Até o próximo post!
Vanda Meneguci

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Vinhos da Puglia


















Como não se apaixonar pela Puglia! Pela região e pelos seus vinhos únicos, resultado de uma cultura que permanece viva, nos olhos, nos corações e nas mãos de quem trabalha e descende destas terras, da cultura da vinha, da beleza simplista desta região localizada na Itália Meridional, bem no salto da bota! A Puglia, está ali, nos limites a oeste com Molise, Campania e Basilicata; ao sul o Mar Jônico e ao norte o Mar Adriático. Por aqui já dá para se ter uma ideia de quão abençoado é aquele lugar, naturalmente, impactando na vinificação de vinhos grandiosos. Tudo isso foi lembrado na degustação dos vinhos da Puglia realizada na ABS-SP no dia 25 de novembro, representados pela vinícola San Marzano, localizada em Taranto entre as sub-regiões de Brindisi e Lecce. Foram degustados 5 rótulos, 5 vinhos magníficos, vinificados com a mais emblemática das castas tintas da região, a Primitivo. E eu, como uma apaixonada por esta uva, não poderia mesmo perder essa prova.


E para não perder o costume, vamos então para os vinhos?

1- San Marzano IL Pumo Salento I.G.P 2013
Produtor: San Marzano
Casta: Primitivo
Análise organoléptica:
Cor: vermelho rubi de média intensidade, límpido e brilhante.
Aromas: cereja, ameixa preta, notas florais, especiaria e baunilha.
Boca: fresco, frutado, com taninos macios e de bom equilibro. Excelente custo-benefício.
R$ 66,00


2- San Marzano Talò Primitivo Merlot Tarantino I.G.P 2014 
Produtor: San Marzano
Casta: Primitivo e Merlot
Análise organoléptica:
Cor:  vermelho rubi de média intensidade, límpido e brilhante.
Aromas: frutas vermelhas maduras, cerejas, floral e especiaria doce.
Boca: frutado, de ótimo equilíbrio, taninos macios e longa persistência. A casta Merlot aqui deixou sua presença bastante marcada, contribuindo para a deliciosa maciez deste vinho.
R$ 102,00


3- San Marzano Talò Primitivo Di Manduria D.O.P 2013
Produtor: San Marzano
Casta: Primitivo
Análise organoléptica:
Cor: vermelho rubi intenso com reflexos violáceos e brilhante.
Aromas: frutas vermelhas maduras, ameixas, chocolate, especiaria e baunilha.
Boca: frutado, de excelente estrutura, taninos bastante expressivos, porém muito elegantes. Final de boca longo e muito persistente. Excelente vinho, com aquela tipicidade tão esperada. Não é à toa que este vinho recebeu o Tre Bicchieri no Gambero Rosso!
R$ 107,00


4- San Marzano Sessantani Primitivo Di Manduria D.O.P 2011
Produtor: San Marzano
Casta: Primitivo
Análise organoléptica:
Cor: vermelho rubi intenso e brilhante.
Aromas: ameixas maduras, cerejas confitadas, café, baunilha e especiaria.
Boca: encorpado, de grande estrutura, taninos finos, final de boca longo e de muita persistência. Delicioso e excelente vinho. Faz jus a cada centavo nele investido!
R$ 263,00


5- San Marzano Anniversario 62 Primitivo Di Manduria D.O.P Riserva 2011
Produtor: San Marzano
Casta: Primitivo
Análise organoléptica:
Cor: vermelho rubi intenso com reflexos violáceos e lágrimas retintas.
Aromas: ameixa madura, cerejas, baunilha, tabaco e especiarias.
Boca: retrogosto frutado, estruturado, taninos doces e potentes, porém muito elegantes, final de boca longo e muito persistente. Grandiosi!
R$ 258,00

Os vinhos San Marzano são importados pela Grand Cru - 11 3062 63 88
www.grandcru.com.br

Segue o vídeo institucional da San Marzano. Lindo de se ver!



Até o próximo post!
Vanda Meneguci