sábado, 24 de janeiro de 2015

Degustação Guaspari

E o mundo da viticultura sempre nos abre a mente para grandes surpresas. E quem diria que em meio ao estado de São Paulo poderiam existir solos apropriados e condições climáticas favoráveis e um projeto despontando com qualidade e tecnologia encontradas iguais as grandes regiões produtoras de vinhos? Guaspari chegou para mostrar que isso é possível e foi  confirmado pelos presentes na degustação realizada no dia 21 de Janeiro na ABS-SP. 

Espírito Santo do Pinhal, região da serra da Mantiqueira, cidade que fica há 200 km da cidade de São Paulo, bem próxima a divisa com o Estado de Minas Gerais. É lá que todo o sonho se inicia, baseado em muitas pequisas até chegar a constatação de que a região possuía características semelhantes às das grandes regiões produtoras de vinhos da Europa, marcada por altitudes entre 700 m e 1.300 m, noites frescas, ótima insolação, sendo uma região de solo seco, de origem granítica, e com boa drenagem, enfim, tudo muito  similar a alguns dos grandes terrois do mundo, como Barrosa Valley, na Austrália e Côte Rôtie na França. Partindo deste ponto, foram realizados os primeiros testes, onde algumas castas se destacaram mais, como é o caso da Syrah e Sauvignon Blanc. "Tudo está sendo feito com muito cuidado e calmamente", como esclarece Paulo Guaspari, diretor da vinícola e um dos profissionais presentes que conduziu a degustação. E se os vinhos possuem qualidade mesmo, não há quem mais duvide, pois já até retiraram  um "amazing" do famoso crítico de vinhos inglês Steven Spurrier. Não poderia ser melhor.

Paulo Guaspari
São 50 hectares destinados a plantação de uvas, numa região de cultura de plantio cafeeiro, onde encontram -se seus doze vinhedos chamados de vistas. Um outro fato curioso é o período da colheita, que ocorre no inverno entre os meses de julho a agosto, o qual exige o manejo da dupla poda, sendo a primeira de formação (ocorre imediatamente após a colheita) e a segunda de produção (seis meses depois). Tudo na Guaspari é novo e moderno, mas algo que é bem interessante é o seu projeto arquitetônico que preserva a beleza do estilo das antigas fazendas de café. Num futuro muito próximo a vinícola poderá receber visitação para que nós ávidos apreciadores possamos ver tudo isso bem de perto. Bom, deixando a história de lado, vamos ao que nos interessa: aos vinhos. Foram degustados 5 rótulos e vamos conferir as impressões adquiridas a seguir.




Vamos então para os vinhos?



1) Guaspari Sauvignon Blanc 2012
Vinhedo: Vista do Vale
Análise organoléptica:
Cor/Visual: amarelo palha com reflexos verdeais.
Aromas: citrinos (limão, abacaxi), vegetal, um toque de café verde que lembra bem a fazenda.
Boca: boa acidez, frutado, equilibrado, final longo e persistente.
Obs: um vinho bem ao estilo dos vinhos modernos da Nova Zelândia. Delicioso!



2) Guaspari Sauvignon Blanc 2013
Vinhedo: Vista da Vinícola
Análise organoléptica:
Cor/Visual: amarelo palha com reflexos verdeais.
Aromas: citrinos, frutas tropicais, maracujá e notas florais.
Boca: boa acidez, frutado, equilibrado, final longo e persistente.
Obs: este vinho só estará disponível ao mercado no final do ano de 2015.



3) Guaspari Syrah Vista do Chá 2011
Vinhedo: Vista do Chá
Análise organoléptica:
Cor/Visual: vermelho rubi intenso com reflexos violáceos e lágrimas retintas.
Aromas: frutas escuras, notas especiadas, café.
Boca: frutado, intenso, taninos sedutores e muito equilibrado.
Obs: elogiado por comprados e críticos como Steven Spurrier no evento Palais de Grand Cru 2013 na França. 



4) Guaspari Syrah Vista da Serra 2011
Vinhedo: Vista da Serra
Análise organoléptica:
Cor/Visual: vermelho rubi intenso com reflexos violáceos.
Aromas: frutas escuras, amoras, especiarias, café.
Boca: frutado, equilibrado, taninos elegantes, final longo e muito persistente.
Obs: um vinho delicioso, assim como os demais degustados. É um Syrah muito bem vinificado, bem ao estilo novo mundo.



5) Guaspari Syrah Vista do Chá 2012
Vinhedo: Vista do Chá
Análise organoléptica:
Cor/Visual: vermelho rubi intenso com reflexos violáceos.
Aromas: frutas escuras, amoras, especiarias.
Boca: frutado, equilibrado, taninos jovens, porém muito elegantes; final longo e persistente.
Obs: este vinho ainda não se encontra disponível para o mercado.





Os vinhos Guaspari são distribuidos pela Rouge Brasil: http://rougebrasil.com/

Até o próximo post!

Vanda Meneguci

domingo, 11 de janeiro de 2015

Para agradar a gregos e troianos Norton Demi Sec


Festas de fim de ano, aniversários, e tudo que envolve datas comemorativas em família há sempre oposições quanto ao estilo de espumante: se muito doce, agrada geralmente as mulheres de mais idade, se mais ou menos doce, as mulheres em geral, e para os homens só agrada mesmo o seco, onde dulçor passa longe. Particularmente, tenho um paladar mais masculino para apreciar vinhos, optando sempre pelos de estilo seco, - para espumantes o correspondente é o Brut- mas como os vinhos me ensinou a ser mais democrática, pensei em experimentar o espumante Demi Sec da Bodegas Norton (Argentina), e dessa forma agradaria a gregos e troianos, ou seja, homens e mulheres da família no aniversário da minha mãe se este realmente se mostrasse uma opção intermediária, e não é que o resultado foi mais que positivo? Que a Bodegas Norton é um grande produtor, isso já é sabido, então a segurança em comprar um bom vinho, seja ele espumante ou tranquilo é muito maior. Quando falamos no estilo Demi Sec, encontramos muitos produtores que, digamos assim, parecem exagerar na quantidade de açúcar residual no mosto, fazendo deste um estilo Demi Sec muito próximo ao Doce. Mas este espumante não é assim. Eu mesma me surpreendi com a delícia em degusta -lo  e vou contar o porque.


Vamos então para o descritivo ?


Norton Demi Sec
Produtor: Bodegas Norton
Região: Mendoza, Luan de Cuyo- Argentina
Castas: Chardonnay, Chenin Blanc
Análise organoléptica:
Cor: amarelo palha brilhante com  perlage finas e persistentes.
Aromas: frutas frescas e tropicais como abacaxi, citrinas (limão) e maça - verde.
Boca: leve, fresco, frutado, boa acidez e dulçor muito agradável, pois este é bastante sutil.
Obs: delicioso. É o tipo de espumante Demi-sec que faz jus ao seu estilo, dá vontade de beber muitas taças e servido na temperatura ideal de serviço, trará paz a gregos e troianos. Acompanhe com frutas secas e o resultado será excelente. Mais que aprovado!

Quem importa: Wine Brands: http://www.winebrands.com.br/


Um 2015 maravilhoso à todos, com saúde, novas conquistas e grandes vinhos!


Até o próximo post!
Vanda Meneguci