quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

E se alguns dos seus vinhos tivessem trilha sonora? Quais seriam elas?

Amo música. Acho que sou musicada antes mesmo de possuir o primeiro dente de leite. Aos cinco anos de idade eu tinha um violão, de plástico ainda, era fã de uma cantora chamada Bianca que além de cantora, tocava guitarra. Adorava essa garota. Tocava meu violão imaginando ser eu mesma a própria Bianca e sua guitarra, tinha até os cabelos cacheados iguais aos dela, não por imitação, tinha-os mesmo. Puxa vida, a minha primeira cantora "ídolo" no rock in roll, anos antes mesmo de conhecer a Joan Jett. Minha carreira precoce encerrou-se  em uma briga com a minha irmã mais velha, eu mesma a destruí quebrando o meu instrumento musical predileto na cabeça dela. Chorei tanto de arrependimento segundos depois... Chegando ao final da fase criança - já para a pré-adolescência, tive uma paixão platônica por  um disco de vinil do meu pai, o The Best of Jonnhy Rivers. Lembro exatamente do dia e local em que ele comprou: em uma loja de discos dentro do Carrefour da Vila Maria em uma noite que fazíamos compra de mês. Aquele cara, o Jonhy, pareceu-me bom cantor, cabeludão, cheio de atitude, e ainda por cima tocador de guitarra e violão igual à antiga Bianca? Gostei muito! Essa era a imagem ilustrada na capa do vinil que tinha ainda rasgos de mentirinha em uma simulação de colagem de recortes, como se a foto estivesse sido rasgada e posteriormente colada.  O rosto dele estava pálido, inesquecível. Enfim, só para concluir, sempre amei o rock e a boa música. Ela sempre teve o poder de me tirar da tristeza, do stress, da melancolia que, às vezes, muito naturalmente assola a vida de qualquer pessoa. Para mim a música é pura endorfina, espécie mesmo de revigorante das forças, assim como o Biotônico Fountoura para o Jeca Tatu, o espinafre para marinheiro Popeye. A Música tem o poder de transportar - nos a um tempo remoto, ou presente também, daí então, ao fecharmos os olhos, simplesmente, "puft", é como se aquela pessoa do passado estivesse ao nosso lado. Jonnhy Rivers é sinônimo de pai para mim e ponto. E sempre será. Com o perfume também é assim. Engraçado que quando uma pessoa usa o mesmo perfume sempre, ela fica incrivelmente associada ao cheiro deste. Tinha um amigo que dizia que o pai já falecido só usava Azzaro, e quando ele sentia este cheiro no ar, vinha instantaneamente a sua lembrança. Bom, tudo isso eu quis dizer para chegar aos vinhos, que é tão marcante quanto a música e o perfume. Haveria associação direta entre os três elementos? Mas é claro que sim. Estando o perfume já contido no vinho, pense em um rótulo que você goste muito. Pense em seus aromas, cores, sensações táteis (estrutura, peso). Agora em uma música para ele, a sua trilha sonora.

Selecionei três vinhos e três músicas. É uma delícia imaginar o que possa vir a representar tudo isso, a bebida em questão  (aromas, cor, gosto, peso)  junto a lugares, - reais ou não- pessoas ou   também   não, momentos vividos ou sonhados em viver, com um fundo musical que você se identifique. Na minha set list pessoal, os vinhos escolhidos teriam exatamente as músicas escolhidas como trilha sonora junto a esses momentos imaginados. Um deles eu realmente vivenciei e foi uma experiência deliciosa.Gostoso, não é? 




Então vamos lá?










Vinho: TH Pinot Noir Leyda - Produtor: Undurraga (Chile)
Trilha sonora: Precious - Depeche Mode: https://www.youtube.com/watch?v=auDmlbaH590

Não é muito leve, tampouco pesada, ácida, metálica, agradável aos ouvidos, remete a uma noite fresca, em boa companhia com amigos.













Prosecco Bortolomiol Extra Dry - Produtor: Bortolomiol (Itália - Vêneto)
Trilha sonora: Cuba Libre - Zucchero: https://www.youtube.com/watch?v=u9CZxpMgiH0

É jovial e alegre assim como o Prosecco. Remete ao calor, sol, verão, diversão, dança e festa.











Château Tour de Mirambeau La Reserve Rouge (França - Bordeaux)
Trilha sonora: Do You Wanna Dance- Jonnhy Rivers: https://www.youtube.com/watch?v=DmoOx0omJHg

É clássica, linda e imortal, assim com um bom vinho Bordeaux. Recorda relação entre pais e filhos e amizades de muita estima.


Até o próximo post!
Vanda Meneguci

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Campos de Cima lança o rosé Irene Antonietta

Inspirado nos rosés provençais, a Vinícola Campos de Cima lança o Irene Antonietta, cujo o nome é uma homenagem feita a avó materna da proprietária da vinícola que era uma grande apreciadora de vinhos rosés. Para elaboração, a vinícola contou com assessoria de dois enólogos franceses, Michele e Annabelle Fabre, que levaram em consideração o clima e o estilo de vida dos brasileiros.


Segue abaixo a ficha técnica do vinho:

Irene Antonietta 2014
Cor: rosé
Aromas: frutado, com destaque de morango e ameixas associadas a notas cítricas de casca de laranja e lima.
Boca: a fruta está bem harmonizada com a acidez, deixando uma sensação de vinho fino, fresco e agradável.
Harmonização: acompanha muito bem peixes e outros tipos de carnes brancas, molhos de ervas finas e sobremesas.
Serviço: 8º a 10ºC

Produção: 1.600 garrafas
R$ 39,50


Contato para compra: vendas@camposdecima.com.br
Tel: (55) 3433 24 14/ (55) 9708 75 00

Até o próximo post!
Vanda Meneguci.




domingo, 14 de dezembro de 2014

Encontro de Vinhos Hotel San Raphael- Vinhos Supreendentes.


Na primeira publicação referente ao Encontro de Vinhos realizado este no último 04 de dezembro, apresentei algumas
sugestões que levam bem "ao pé da letra" o conceito ao qual chamamos custo - benefício, ou "o bom e barato". Sugestões perfeitas que não deixam em absolutamente nada a qualidade de lado. Nesta publicação de hoje, quero apresentar os outros rótulos degustados, que elevam o preço mas que também elevam os vinhos em toda sua superioridade e grandeza, vinhos portugueses, italianos e franceses que realmente abrilhantaram o evento, os quais listo abaixo deixando por fim, como já é de costume, as minhas observações e impressões.

Vamos então para os vinhos?







1) Principal Rosé Tête de Cuvée safra 2010
Casta: 100% Pinot Noir
Produtor: Ideal drinks
País: Portugal - Bairrada - São Lourenço
Análise organoléptica:
Cor/Visual: rosado (casca de cebola).
Aromas: frutas vermelhas, framboesas e notas florais.
Boca: frutado, fresco, elegante, acidez perfeita, final de boca longo e persistente.
Obs: Este vinho é tão surpreendente que é capaz de fazer até mesmo os não apreciadores de vinhos rosés se verem extasiados. Confesso que não me atrai pelo rótulo a primeira vista, mas quando degustei, percebi no primeiro gole a superioridade deste impecável rosé. Uma palavra: maravilhoso!


2) Quinta da Pedra Alvarinho safra 2010
Casta: 100% Alvarinho
Produtor: Ideal Drinks
País: Portugal - Sub região de Monção e Melgaço
Análise organoléptica: 
Cor/Visual: amarelo palha com reflexo verdeais.
Aromas: citrinos, minerais, toques florais e casca de laranja.
Boca: equilibrado, de ótima acidez e elegância e uma intensa persistência em boca.
Obs: Esse é aquele tipo de vinho que se bebe e nunca mais se esquece. Estagia uma parte em inox e a outra em barricas de carvalho do Château d´Yquem. Certamente um vinho branco de guarda. Encantador!


3) Bad Boy Bordeaux safra 2009
Castas: 95% Merlot, 5% Cabernet Franc
Produtor: Jean Luc Thunevin
Pais: França - Bordeaux
Análise Organoléptica: 
Cor/Visual: vermelho rubi de média intensidade.
Aromas: frutas vermelhas e negras, chocolate.
Boca: médio corpo, fresco, frutado, equilibrado. 
Obs: Um Bordeaux moderno, como propõe Jean Luc Thunevin. Gostoso.


4) Mamertino Nero D´Avola safra 2008
Castas: 90% Nero D´Avola, 10% Nocera
Produtor: Vasari
País: Itália - Sicilia
Análise Organoléptica:
Cor/Visual: vermelho rubi intenso.
Aromas: frutas escuras, frutas maduras, ameixas e cerejas.
Boca: retrogosto frutado, equilibrado, final de boca longo e persistente.
Obs: Adoro vinhos Nero D´Avola, e este especialíssimo com um pequeno corte da casta Nocera que deixou o vinho ainda mais rico e aromático. Em boca denota fruta e boa acidez, um vinho excepcional e gastronômico. Amei!


5) Espino Gran Cuvée Chardonnay safra 2012
Castas: 100% Chardonnay
Produtor: William Fèvre Chile
País: Chile-Pirque/Valle del Maipo
Análise Organoléptica:
Cor/Visual: amarelo dourado com reflexos verdeais.
Aromas: maçã verde, pera, toque defumado, e leve especiaria.
Boca: untuoso, fresco, frutado. Final de boca persistente. 
Obs: Os aromas se confirmam em boca deixando a sensação de frescor. Delicioso.

Até o próximo post!
Vanda Meneguci.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Borbulhas e Cristais| Miolo lança Millésime com cristais Swarovski

Borbulhas e Cristais

Miolo lança Millésime com cristais Swarovski

Elaborado somente em safras excepcionais com as uvas Chardonnay e Pinot Noir o Miolo Millésime Brut 2011 ganha uma versão luxuosa e fica ainda mais sofisticado trazendo em seu rótulo os célebres cristais Swarovski. 
"Nosso espumante recebeu aplicações dos cristais mais famosos do mundo e é um verdadeiro item de colecionador. Também será especial nos brindes de final de ano, além de ser um presente exclusivo, já que a edição é limitada", explica Adriano Miolo, superintendente do grupo. A versão Swarovski está sendo lançada em comemoração ao recente título recebido pelo Miolo Millésime 2011, eleito pelo famoso crítico inglês Steven Spurrier o melhor espumante do Hemisfério Sul elaborado pelo Método Tradicional, o mesmo usado nas maisons francesas para a produção de champagne. O Millésime Swarovski tem outro elemento em comum com algumas das borbulhas mais famosas do mundo: o nome. Para ser considerado um millésime, um champagne precisa ser elaborado com uvas de uma única safra em condições praticamente perfeitas. 
Três cristais foram delicadamente aplicados no rótulo do produto, que possui o selo de Denominação de Origem Vale dos Vinhedos (D.O.V.V), o que significa que foi produzido sob normas que preservam sua identidade e garantem sua altíssima qualidade. Quem quiser adquirir a exclusividade - para presentear ou celebrar no Natal e Ano Novo - deve se apressar: chegarão ao mercado apenas 3.000 exemplares numerados do Millésime edição Swarovski. O espumante estará disponível para compra no site da Miolo, nos complexos de enoturismo do grupo e em alguns dos melhores empórios do Brasil. Preço sugerido para consumidor final: R$ 125,00.

Miolo Wine Group

Um dos maiores e mais  reconhecidos grupos do Brasil, o Miolo Wine Group elabora 12 milhões de litros finos tintos por ano e é a empresa que mais exporta vinhos no País, para mais de 30 países. A vinícola iniciou seus trabalhos em 1897, quando o italiano Giuseppe Miolo chegou ao Brasil. Hoje, possui projetos em diferentes regiões: Vale dos Vinhedos (RS), Campanha (RS), Campos de Cima da Serra (RS) e Vale do São Francisco (BA). Entre os sócios estão a família Miolo, família Benedetti/Tecchio, o narrador Galvão Bueno e o empresário Raul Anselmo Randon.
Informações: www.miolo.com.br


CH2A Comunicação


Até o próximo post!
Vanda Meneguci

Vem aí o Wine Day na Casa da Travessa



E quando parece que encerrou a temporada de bons eventos de vinho do ano de 2014, eis que desponta mais um grande evento: Vem aí o Wine Day  na Casa da Travessa. A Casa da Travessa é um novo espaço de cursos e eventos idealizado pela célebre Daniella Romano, énofila, sommelière e empresária da Aromas do Vinho (http://www.aromasdovinho.com.br/). Neste próximo sábado, dia 13 de dezembro, o que os presentes poderão desfrutar é de uma tarde de deliciosas sensações gastronômicas: 16 expositores de vinhos e mais de 160 rótulos em degustação, mesas de queijos, brigadeiros e cafés gourmets Nespresso acompanhados ao som de  boa música. O valor do ingresso é R$ 50,00 e dá de presente ao convidado 1 taça de cristal Riedel feita à mão.


Daniella Romano










Wine Day na Casa da Travessa
Data: 13 dezembro, das 11:00h às 22:00h
Local: Casa Travessa
Endereço: Rua Estevão de Almeida, nº 40
Perdizes - São Paulo/SP
contato para mais informações: casadatravessa.sp@hotmail.com

Venha à pé, de bicicleta, carro ou metrô.

Até o próximo post!

Vanda Meneguci.


sábado, 6 de dezembro de 2014

Encontro de Vinhos - Dezembro 2014 Hotel San Raphael - Vinhos de bom custo benefício


A edição Encontro de Vinhos de dezembro aconteceu neste último dia 4 no Hotel San Raphael, região central da cidade (São Paulo) onde foram listados os vinhos TOP 10 e TOP 5, cujo a seleção levou em consideração os  rótulos destaques dentre todas as edições ocorridas durante o ano de 2014. Abaixo selecionei alguns vinhos degustados por mim neste evento, cujo custo benefício é excelente, vinhos que estão na média de R$ 30,00 a  R$ 45,00.


Vamos então para os vinhos?





1) Vílcún Sauvignon Blanc 2012
Produtor: Vilcún
Casta: 100% Sauvignon Blanc
País: Chile - Vale Central
Análise organoléptica:
Cor/ Visual: amarelo palha com reflexos verdeais.
Aromas: frutas citrinas, limão, maracujá.
Boca: leve, fresco, frutado com boa acidez.
Observação: Um vinho bastante agradável, de bom custo benefício, típico para beber em dias quentes.
Importador: Punto Vino



2) Tempranillo Monte Mayor safra 2012
Produtor: Bodegas Coviñas S.V.C
Casta: 100% Tempranillo
País: Espanha - Utiel Requena
Análise organoléptica:
Cor/ Visual: vermelho rubi de média intensidade.
Aromas: frutas vermelhas, leve defumado.
Boca: médio corpo, frutado e com bastante equilíbrio.
Observação: Frutado, descomplicado, agradável nos aromas e em boca. Para quem é fã de vinhos Tempranillo jovem e prontinhos para beber vai adorar este vinho. Um excelente custo - benefício. Recomendo!
Importador: Punto Vino


3) Alba Roja safra 2012
Produtor: Amadeo Marañon Bodegas & Viñedos
Castas: 40% Syrah, 30% Malbec, 30% Bonarda
País: Argentina, Mendoza
Análise organoléptica:
Cor/ Visual: vermelho rubi escuro.
Aromas: frutas vermelhas, aromas de tabaco e especiarias.
Boca: frutado, equilibrado, taninos macios e final de boca persistente.
Observação: Mais um vinho com excelente custo benefício. Delicioso!
Importador: Punto Vino




4) Tacuabé Tannat safra 2011
Produtor: Ariano HNOS
Castas: 100% Tannat
País: Uruguai, Canelones
Análise organoléptica:
Cor/ Visual: vermelho rubi escuro.
Aromas: frutas vermelhas, framboesas e cerejas, toque floral bastante evidente.
Boca: frutado, equilibrado, taninos maduros e final de boca persistente
Observação: Tannat com bastante tipicidade e muito gostoso.
Importador: Galeria dos Vinhos


5) Tacuabé Tannat / Cabernet Franc Reserva safra 2009
Produtor: Ariano HNOS
Castas: Tannat, Cabernet Franc
País: Uruguai, Canelones
Análise organoléptica:
Cor/ Visual: vermelho rubi intenso com leve halo de evolução.
Aromas: frutas vermelhas, toques de baunilha.
Boca: frutado, equilibrado, macio com final de boca persistente.
Observação: A combinação das castas proporcionou bastante elegância neste vinho Reserva que ainda poderá ser guardado por alguns anos.  
Importador: Galeria dos Vinhos


Até o próximo post!
Vanda Meneguci

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Vem aí o Encontro de Vinhos em mais uma edição especial em São Paulo



A dupla Daniel Perches e Beto Duarte, realizam no dia 04 de dezembro o consagrado Encontro de Vinhos em sua segunda edição anual em São Paulo Capital atendendo a pedidos dos seus ávidos participantes visitantes: para os importadores e produtores presentes, a chance é de vendas, promoção e divulgação de seus rótulos consagrados, e para o consumidor final, mais uma oportunidade para abastecer a adega tendo em vista as festas de final de ano. Através do site do evento (http://www.encontrodevinhos.com.br/) serão divulgadas duas listas: os TOP 10 e TOP 5 elegendo os melhores exemplares apresentados por todas as cidades que receberam o evento durante o ano de 2014. Há desconto para quem comprar o ingresso antecipado: paga menos e ainda recebe um voucher de R$ 30,00 (inteira) ou R$ 15,00 (meia) que poderão ser revertidos na compra de vinhos durante a feira. 

Encontro de Vinhos 
Data: 04 de dezembro (quinta-feira) 
Local: Hotel San Raphael - Largo do Arouche, nº 150
Horário: 14h às 22h

Ingressos: R$ 80,00 inteira ou R$ 40,00 meia. Antecipado pelo site: R$ 70,00 (inteira) e R$ 35,00 (meia)

Como comprar: http://www.encontrodevinhos.com.br/venda-de-ingressos/



* Aos associados da ABS, SBAV ou outros cursos de Gastronomia ou de Sommelier o ingresso custa R$ 35,00! 

Da esquerda p/direita: Daniel Perches e Beto Duarte.


Até o próximo post!

Vanda Meneguci

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Juan Guerreiro Fonseca, proprietário do Cava D´Oro Bar e Restaurante e sua coleção de garrafas de bebidas raras

Juan Guerreiro Fonseca em sua adega de vinhos e garrafas raras.
O Cava D´ Oro Bar e Restaurante por si próprio já é de encher os olhos. A arquitetura em estilo Gaudí impressiona pela beleza harmônica entre arcos e colunas que lembram troncos e galhos de árvores, onde alvenaria e garrafas de vidro coloridas se misturam compondo um belíssimo jogo de luz, verdadeiros vitrais que iluminam o espaço naturalmente durante o dia, mas que não deixam de abrilhantar o ambiente durante a noite, ah, e claro, todo o ambiente faz você sentir-se em uma cava de vinhos. Juan Guerreiro Fonseca inaugurou o Cava D`Oro há quatro meses e além de todas as belezas arquitetônicas e delicias servidas, mantêm uma coleção de 1.3000 garrafas de bebidas raras entre Whiskys, Conhaques, Aguardentes, Vodkas, Piscos, Tequilas, Gins, Licores e Vinhos. Uma verdadeira exposição disposta em grandes prateleiras de vidro, disponíveis aos olhos e deleite dos clientes. Ainda quer mais? São garrafas lacradas. Este simpático chileno me contou ser um "bottle hunter" apaixonado, sabendo da história de cada uma delas. É simplesmente fascinante. Vejam as fotos de algumas raridades que selecionei:

Produzidas em porcelana Limoges, essa coleção limitada é da Bell´s Whisky: casamento do príncipe Charles,
aniversário da rainha Elisabeth e nascimento do príncipe William.




À direita: Tequila Gran Corralejo Añejo, à esquerda Brandy
Torre Eiffel XO Passton.













Uma rara garrafa do aperitivo argentino Xerez Quina Ruiz do ano
de 1899. No rótulo de verso, há uma recomendação médica.



Acima, à esquerda: aviões Concorde da Gautier (Cognac) também são peças raríssimas:
à baixo coleção Van Gogh (livros) produzidas pela Camus (Cognac), e à direita
 garrafa de Bourbon Whisky Lionstone caixa musical Elvis Presley:
junto a garrafa há uma caixa de música com um mini disco de vinil.





A coleção de garrafas raras compõem o ambiente enchendo
os olhos dos clientes.



Conheça o Cava D´Oro Bar e Restaurante: 
Rua Fidalga, nº 120 - Vila Madalena/SP
http://www.cavadoro.com.br


Até o próximo post!
Vanda Meneguci