domingo, 29 de junho de 2014

Degustação Vinhos Tobelos Bodega Y Viñedos


No dia 25 de junho, estive presente na degustação de vinhos do produtor Tobelos Bodegas Y Viñedos, (Espanha) realizada na ABS-SP, a qual foi ministrada por Arthur Azevedo, diretor executivo da mesma associação. Conhecendo um pouco mais sobre o produtor, seu nome foi inspirado nos primeiros habitantes da península Ibérica, chamados Thobelos. Localizada na Espanha - Centro Norte, na Rioja Alta, a vinícola produz vinhos em estilo contemporâneo privilegiando o carácter da fruta. Vinhos pontuados no Guía Peñin, The Wine Advocate e em concursos como o Internacional Wine Competition. Foram degustados 5 vinhos, sendo um branco e quatro tintos.

Vamos lá para o show:?

1) Tobelos Blanco safra 2012
Castas: 75% Viura, 25% Garnacha branca
Cor: amarelo palha com reflexos verdeais
Aroma: Citrinos, tostados, defumados
Boca: Fresco, seco, frutado, corpo médio boa acidez.
R$ 79,00



2) Tobelos Crianza safra 2008
Casta: 100% Tempranillo
Cor: vermelho rubi de média intensidade com halo de evolução partindo para o granada
Aroma: cerejas, cacau em pó e um toque de especiarias
Boca: equilibrado, boa presença de taninos, retrogosto frutado. Este vinho estava em seu limite máximo de consumo, levando em consideração o fato de ser um vinho Crianza, 
R$ 79,00




3) Tahon de Tobelos Reserva safra 2009
Casta: 100% Tempranillo
Cor: vermelho rubi de média intensidade para escura com lágrimas abundantes
Aroma: coco, frutas vermelhas maduras bem integradas, notas balsâmicas
Boca: ótima acidez, boa adstringência, corpo médio. O vinho estava delicioso, o qual para mim se apresentou como o melhor a ser consumido hoje!
R$ 140,00


4) Tobelos Garnacha safra 2009
Casta: 100% Garnacha
Cor: vermelho rubi intenso com reflexos violáceos
Aroma: coco, madeira, chocolate, complexo, balsâmico
Boca: taninos potentes porém equilibrados, encorpado. Um detalhe interessante é a Tobelos é a única vinícola na Rioja a produz um varietal 100% Garnacha! 
R$ 125,00


5) Leukade Vinho de Autor safra 2011
Casta: 100% Tempranillo
Cor: vermelho púrpura intenso com lágrimas retintas
Aroma: carvalho, frutas escuras maduras, ameixas, groselhas, especiarias
Boca: ótima acidez, presença de frutas, taninos firmes.
R$ 175,00


Quem importa os vinhos Tobelos com exclusividade  para o Brasil é a importadora RM do Brasil: https://www.tobelos.com.br/

Até o próximo post!



Vanda Meneguci.




domingo, 22 de junho de 2014

Nem Chianti nem Brunello, simplesmente Sangiovese di Romagna

Nem tanto o sol nem tanto a lua? Posso assim decifrar um vinho 100% Sangiovese di Romagna, região ao norte da Itália. Brinco escrevendo apenas para explicar as diferenças de uma mesma casta se cultivadas em regiões diferentes, sendo assim, terroir tipicamente diferentes. Se para alguns apreciadores o estilo Chianti parece ser um vinho de cor naturalmente clara, um vinho ralo e também sem muita estrutura, e, em contrapartida, um estilo Brunello tem mais cor e mais estrutura e até mesmo (em alguns casos, pois hoje há muitos Brunellos jovens, fáceis de beber de estilo moderno e até menos alcóolicos) menos prontidão por serem vinhos mais austeros e carnudos, um Sangiovese que sai da região da Romagna passa a ser um belo intermediário. Um 100% Sangiovese da Romagna estaria então mais para um Rosso de Montalcino e um Montepulciano de Abruzzo? Porque não? Por fim não podemos esquecer que todos tem como uva base a Sangiovese (exceto o Montelpulciano), uva clone para Brunellos e Rossos, mas por fim, é Sangiovese em casta, corpo, alma e taça.

Degustei o Balitore safra 2009 da cantina Balìa di Zola, um vinho 100% Sangiovese. Ele estava guardadinho por alguns anos, e agora decidi abri-lo. Vamos lá para análise organoléptica deste vinho?

Cor: Rubi de média intensidade já com leve halo de evolução
Aromas: Frutas vermelhas, um toque de especiarias e uma notinha de couro.
Boca: Boa acidez, taninos equilibrados, boa estrutura. Para uma safra 2009 o vinho ainda está bastante vivo!

Um vinho muito bom. Só me arrependo de não te-lo decantado, pois ao final da garrafa pude perceber a presença de sedimentos sólidos. Nada incomum para um bom vinho com potencial para envelhecer.


Preparei algumas bruschettas para acompanhar e a harmonização ficou deliciosa!

Até o próximo post,

Vanda Meneguci.


domingo, 15 de junho de 2014

Dica de harmonização: Biscoito de Nata e vinho Late Harvest


Tem coisas na vida da gente que tem gosto de infância. Biscoito de Nata para mim, tem o cheiro e o sabor de Minas Gerais, o amor da minha avó, os mimos da minha mãe e das minhas tias, tem herança e tradição de família. Recentemente a minha mãe esteve em Minas, e claro que eu pedi para que ela trouxesse nata para fazermos biscoitos. Minhas tias e primas assim como também as amigas da minha mãe juntam nata quando sabem que meus pais estão chegando. "A nata da Vanda" também virou tradição!


Neste fim de semana pensei em arriscar essa receitinha com a supervisão da minha mãe, e claro, como trata-se de uma herança tão importante, teria que aprender direitinho. Pensei também em testar uma harmonização com um vinho de sobremesa, e não é que deu certo? Antes de qualquer coisa,  vou escrever a receita do Biscoito de Nata para depois comentar a harmonização.

Preparar o Biscoito de Nata é simples. Vamos para os ingredientes:

2 copos de nata,
2 copos de açúcar,
1 colher de margarina
4 ovos,
2 colheres de sopa de fermento em pó
Farinha de trigo até dar o ponto para enrolar

Modo de preparo:

Em uma tigela, misturar o açúcar com os ovos e a margarina. Em seguida,  a nata, o fermento em pó, e por último a farinha de trigo, a qual deverá ser acrescentada aos poucos, até dar o ponto para enrolar. Nesta etapa, é aconselhável retirar a massa da tigela e amassa-la na mesa, polvilhando a mesa com farinha de trigo para que a massa não grude. Após o preparo da massa, pega-la em pequenos punhados; logo em seguida abri-la  em  forma de tirinhas. Com a ponta do dedos trançar as duas pontas para fazer o biscoito.
Assa-los a temperatura de 180ºC 

Cobertura:
300 ml de água quente,
Açúcar,
2 pratos rasos (um somente com açúcar para polvilhar os biscoitos)

Colocar a água quente em um dos pratos. Acrescentar açúcar e mexe-lo para transforma-lo em uma calda. Mergulhar o lado frontal dos biscoitos nesta calda e em seguida polvilha-lo no prato com açúcar. Pronto. O biscoito maravilha está pronto para ser servido.

Harmonização com vinho de sobremesa:

Vinho Aurora Colheita Tardia - Safra 2013
Castas: Semillon e Malvasia Bianca
É um vinho bastante gostoso para o estilo e de ótimo custo benefício. As castas ficam por um período maior ao sol para produzirem mais açúcar, por isso são colhidas tardiamente. É bastante aromático, com sugestão de notas florais, pêssego, mel e frutas secas. Corpo médio, persistência média em boca e um leve amargor, o qual não incomoda. Por fim, harmonizou brilhantemente como o meu biscoito de nata! Como descreve Manoel  Beato em seu Guia de Vinhos Larousse "o vinho nunca deve ser menos doce que ela, senão este parecerá ter sabor fraco e azedo", e isso não aconteceu. A doçura do açúcar da calda do biscoito só deixou o sabor do vinho ainda mais gostoso.

Chega de tantas gostosuras por hoje.

Vinho Aurora Colheita Tardia - Safra 2013
Onde comprei: Carrefour
R$: 16,99

Até o próximo post,

Vanda Meneguci.




domingo, 8 de junho de 2014

ABS - SP e Ibravin selam convênio na sede da ABS-SP




No dia 04 de junho, a ABS - SP e o Ibravin selaram convênio em uma solenidade realizada na sede da ABS - SP. O convênio foi assinado por Mário Telles Jr, presidente da ABS-SP e Dirceu Scottá, vice presidente do Conselho Deliberativo do Ibravin. Certamente é uma marco histórico para a promoção e divulgação dos vinhos nacionais. Onze produtores estiveram presentes entre os convidados associados e alunos da instituição (ABS-SP). Após a assinatura do convênio, a ABS-SP transformou-se em uma deliciosa degustação de vinhos. Publico aqui na ordem a qual os degustei, inciando pelos espumantes, brancos tranquilos, tintos leves a médios e tintos mais potentes.

Vamos lá para o show ? 


Dedicato Brut - safra 2012
Castas: 70% Chardonnay, 30% Pinot Noir
Produtor: Monte Paschoal (Serra Gaúcha - RS)
Boa perlage, fresco frutado com aromas de abacaxi e pão torrado. Boa acidez, boa persistência em boca, agradou muito!






Dunamis Brut - safra 2012
Casta: 100% Chardonnay
Produtor: Dunamis (Serra Gaúcha - RS)
Fresco, frutado com aromas florais, de frutas de caroço e notas complexas. Boa acidez. Apresentou um leve amargor no final sem incomodar muito.





Acordes Chardonnay - safra 2012
Casta: 100% Chardonnay
Produtor: Garibaldi (Garibaldi - RS)
Não é só rótulo que agrada. O vinho é realmente delicioso. Aromas de abacaxi em calda, limão e aquela percepção aromática de amanteigado. Boa persistência em boca, retrogosto semelhante aos aromas. Um vinho gastronômico e de tipicidade. Muito bom!










Aurora Chardonnay Pinto Bandeira - safra 2012
Casta: 100% Chardonnay
Produtor: Aurora (Pinto Bandeira- RS)
Flores e frutas tropicais e aromas complexos somados a uma sugestão de coco.  Boa persistência em boca, cremosidade. Gastronômico e delicioso! 



Quinta da Neve - Cabernet, Sangiovese, Merlot - safra 2011
Castas: 40% Cabernet Sauvignon, 40% Sangiovese, 20% Merlot
Produtor: Quinta da Neve  (São Joaquim - SC)
Frutas vermelhas e escuras e toques herbáceos. Boa acidez e equilibrio em boca.







Pizzato Merlot Reserva - safra 2011
Castas: 100% Merlot
Produtor: Pizzato (Vale dos Vinhedos - RS)
Aromas de frutas vermelhas e escuras, leve toque tostado. Boa acidez, equilibrado, boa persistência em boca, taninos elegantes. Um ótimo exemplar de Merlot do Sul.





Testardi Syrah - safra 2013
Casta: 100% Syrah
Produtor: Miolo (Vale do São Francisco - BA)
A figura do Cactus no rótulo já remete terras áridas. Grande expressão da casta Syrah do Vale do São Francisco (BA). De cor vermelho rubi intenso, sugestão de frutas vermelhas e escuras, pimenta preta e branca e um leve defumado.Um vinho jovem, de longa persistência em boca, taninos potentes em total equilíbrio. Um excelente vinho que com um tempinho de guarda entre três e quatro anos ficará ainda melhor.








Perini Quatro - safra 2009
Castas: Ancelotta, Cabernet Sauvignon, Merlot e Tannat
Produtor: Perini (Vale Trentino - Farroupilha- RS)
Um vinho premiadíssimo, com Medalha de Ouro no Vinalies Internacionales 2014 (Paris), Medalha de Bronze no Wine Chalenge London além de estar entre o Top 10 e Top 5 em 2013 (Expovinis e Expovinhos respectivamente). O numeral "Quatro" dá todo o motivo para o nome do vinho: 4 estações do ano, 4 castas, 4 garrafas por caixa, produção de 4.000 garrafas. Um vinho com bastante complexidade, de taninos potentes e de muita elegância.






Bueno Paralelo 31- safra 2011
Castas: Cabernet Sauvignon, Merlot, Petit Verdot
Produtor: Bueno Wines (Candiota - RS)
Um corte bordalês de boa estrutura. Frutas escuras maduras, especiarias, tabaco. Taninos potentes integrados a boa acidez e equilíbrio. Este vinho está no ponto!







Mais outros dois produtores estavam presentes representando a vinícola com um rótulo cada (Hermann, com o seu delicioso Lírica Brut, e a Pericó com o Vigneto Sauvignon Blanc, o qual deixei para uma outra oportunidade). Um brinde aos vinhos nacionais!

Até o próximo post,

Vanda Meneguci